Setor das Águas em franca adesão à declaração sobre Alterações Climáticas da APDA

A declaração com vista à adaptação e mitigação das alterações climáticas nos serviços de águas, preparada por uma das Comissões Especializadas da APDA, está a ter uma forte adesão, ultrapassando já a centena de entidades que se associaram à iniciativa.

140

A APDA lançou o repto e o setor aceitou. Entre as entidades que apoiam a “Declaração de Compromisso para Adaptação e Mitigação das Alterações Climáticas nos Serviços de Águas”, as que intencionam assinar o documento e as que já o fizeram, estão mais de 100 entidades. Municípios e Entidades Gestoras, mas também instituições como a APA – Agência Portuguesa do Ambiente e a ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses fazem parte deste número.

De forma a prosseguir com a iniciativa, que resulta do trabalho da Comissão Especializada de Adaptação às Alterações Climáticas da APDA, e em linha com a descentralização regional que rege a Associação, estão agendadas sessões públicas de assinatura em todo o país, incluindo os arquipélagos dos Açores e da Madeira. O objetivo é impulsionar a assinatura do documento pelo máximo de entidades possíveis, em prol de um setor mais eficiente e bem preparado para os desafios presentes e vindouros. Nesse sentido, e depois de Vila Real, decorrem sessões em Castelo Branco, Salvaterra de Magos, Barreiro, Portimão, Beja, Porto, Ponta Delgada e Funchal, podendo, eventualmente, surgirem mais localidades a designar.

O documento em questão está alinhado com instrumentos europeus já implementados em Portugal, como o Acordo de Paris, o Pacto Ecológico Europeu e a Nova Estratégia da União Europeia para as Alterações Climáticas, onde se inclui a nova Lei Europeia do Clima, visando firmar a intenção de todos os envolvidos no setor a implementar medidas de adaptação e mitigação face às alterações climáticas, tendo em conta a economia circular, a melhoria da eficiência hídrica e energética, bem como a redução da vulnerabilidade atual e futura aos efeitos das mesmas.

As alterações climáticas são uma realidade com consequências dramáticas, mas, acima de tudo, incertas, pelo que o setor dos serviços de abastecimento e saneamento de água urbana deve, no seu conjunto, sustentar o esforço de apoiar, propor e operacionalizar estratégias e medidas para um combate que a todos diz respeito.

As entidades interessadas em associar-se a esta iniciativa devem enviar um e-mail para geral@apda.pt.

Agenda das próximas sessões públicas:

  • Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco, Castelo Branco | 23 maio 2022 | 14h30

  • Centro de Interpretação do Cais da Vala, Salvaterra de Magos | 24 maio 2022 | 10h30

  • Auditório Municipal Augusto Cabrita, Barreiro | 25 maio 2022 | 10h30

  • ETAR da Companheira, Portimão | 1 junho 2022 | 10h30

  • Centro UNESCO, Beja | 2 junho 2022 | 10h30

  • Pavilhão da Água, Porto | 7 junho 2022 | 10h30

  • Ponta Delgada | a definir

  • Funchal | a definir