Inflação dispara as reclamações dos consumidores, revela análise do Portal da Queixa

No estudo realizado pelo Portal da Queixa, a categoria "Água, Eletricidade e Gás" foi aquela que registou o maior número de reclamações por parte dos consumidores.

119

Uma análise desenvolvida pelo Portal da Queixa mostra que, nos primeiros 24 dias do ano de 2023 chegaram a esta plataforma aproximadamente 3.000 reclamações associadas à inflação. Isto, equivale a um crescimento de 82%, comparativamente com o período homólogo do ano transato, onde se registaram 1.540 queixas, segundo o comunicado do Portal.

Neste estudo, foram analisadas as seguintes categorias: Água, Eletricidade e Gás; Bancos, Financeiras e Pagamentos; Gastronomia, Alimentação e Bebidas; Hiper e Supermercados; Seguros Vida, Auto e Planos de Saúde e Transportes.

Entre essas, o maior número de reclamações – 583 – averiguou-se na categoria: Água, Eletricidade e Gás, sendo que a principal razão para tal, indicada pelos consumidores, foi o “aumento das faturas”, provocando quase 40% das queixas, conforme os dados da pesquisa da considerada rede social de consumidores.

A segunda categoria foi: Bancos, Financeiras e Pagamentos, sendo responsável por 529 reclamações. As principais causas transmitidas foram: os “problemas com créditos”, que abrangeu 23% das queixas, segundo a informação avançada na nota de imprensa. Gastronomia, Alimentação e Bebidas foi a terceira categoria com mais reclamações – 303.

Fora do top3, a categoria Hiper e Supermercados absorveu 220 reclamações e a explicação para a queixa dos consumidores está relacionada com o “aumento do preço nos produtos”, que gerou 37% das queixas, adiantou o Portal da Queixa.

De acordo com a análise realizada por essa entidade, o descontentamento dos portugueses também foi notório na categoria: Seguros Vida, Auto e Planos de Saúde, contando com mais de 230 reclamações. E  os fatores determinantes foram: “a cobrança indevida de serviços”, a originar 64% das queixas, e a subida do “custo do plano contratado” a causar 12% das queixas.

A insatisfação também é alargada à categoria dos transportes. Nessa, os contratempos com os pagamentos em transportes e portagens acarretaram 313 reclamações, sendo que 14% das queixas dos utilizadores foram relativas aos “aumentos e cobranças indevidas nas portagens”, comunicou a plataforma.