Setor bancário tornou-se um dos principais alvos dos cibercriminosos em 2023

A S21Sec, um dos principais fornecedores de cibersegurança na Europa, analisou a evolução dos ciberataques no setor financeiro em 2023 no seu relatório de referência "Threat Landscape Report", que reconhece que a situação se agravou devido à continuação do conflito bélico entre a Rússia e a Ucrânia.

Data:

A S21Sec, uma das principais empresas europeias de serviços de cibersegurança adquirida pelo Grupo Thales em 2022, analisou a evolução do cibercrime no setor financeiro ao longo do primeiro semestre de 2023, no seu relatório de referência Threat Landscape Report, um estudo global sobre o impacto do cibercrime em diferentes indústrias. A análise assegura que as campanhas de malware bancário ganharam destaque nesta primeira metade do ano, sendo algumas delas muito agressivas e com objetivos e vítimas específicas dentro da União Europeia (UE), América Latina e Estados Unidos, como o Banco de Investimento da Europa.

Além disso, o conflito bélico entre a Ucrânia e a Rússia motivou as ações e operações hacktivistas, o que teve um impacto relevante no setor financeiro ao ter sido afetado por diversas campanhas de ciberataques, que podem causar graves danos nas operações de negócios, bases de dados ou comunicações, o que pode resultar em perdas económicas graves, danos na reputação e questões legais, tanto para a entidade como para os seus clientes. Entre estas campanhas, destacam-se as realizadas pelo grupo NoName057(16), KillNet, Anonymous Sudan, Kvazar, Bloodnet, IT Army of Ukraine e CyberArmy of Russia, entre outros.

Alguns destes ataques são impulsionados por grupos hacktivistas pró-russos, que os realizam devido à entrega de ajuda militar, logística ou económica por parte da UE à Ucrânia, bem como devido à imposição de sanções aprovadas e aplicadas pela UE e pelos Estados Unidos à Rússia. Além disso, esses ataques também são motivados pela atividade cibernética da Ucrânia contra interesses e infraestruturas russas, bem como a suposta atividade de organismos e entidades de países europeus que se posicionaram contra a Rússia.

“O conflito bélico na Europa motivou os grupos pró-russos a ativar suas operações cibernéticas contra entidades bancárias em toda a UE, dada a importância deste setor. Um dos últimos ciberataques em grande escala foi realizado pelos grupos KillNet e Anonymous Sudan contra o Banco de Investimento da Europa, que sofreu graves interrupções nos seus serviços web. Portanto, é realmente importante contar com um serviço de proteção contra essas ameaças através da monitorização, detecção e resposta a ataques DDoS, garantindo a segurança e disponibilidade de uma indústria tão importante como a bancária”, refere Hugo Nunes, responsável da equipa de Intelligence da S21sec em Portugal.

Atividades APT contra o setor bancário

Por outro lado, as Ameaças Persistentes Avançadas (APT – Advanced Persistent Threats) também estão entre as ciberameaças mais relevantes no setor bancário, devido à complexidade das suas ações e operações, bem como à implementação de táticas, técnicas e procedimentos avançadas.

Alguns destes ataques tem início com a receção de um email que se faz passar por organismos reguladores nacionais do setor financeiro. O email é acompanhado de um anexo que, uma vez descarregado, inicia um segundo download de um ficheiro malicioso a partir de servidores distribuídos em várias localizações geográficas de todo o mundo, com o objetivo de permitir a rápida entrega de conteúdo. Através deste procedimento, os cibercriminosos têm a possibilidade de realizar ações maliciosas, como o acesso a conteúdos normalmente protegidos e a exfiltração de informações.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 132

Popular

Mais Artigos deste tipo

Moda Online: As Últimas Tendências

Com a crescente popularidade das lojas de roupa online...

Perfumes Online: As Fragrâncias que estão em alta

Descubra o encanto dos perfumes online Comprar perfumes online é...

Festival Alive começa hoje com Arcade Fire e The Smashing Pumpkins

O festival abre as suas portas às 15 horas...

Ensino superior amplia oportunidades de emprego e melhora salários para os jovens

Após a crise pandémica, as taxas de desemprego juvenil...