João Barreto

Há quantos anos é que a AURA REE está no mercado? Que balanço é possível fazer?

A AURA REE está no mercado nacional há quatro anos. É uma empresa de consultoria focada na análise de dados do setor imobiliário, e, sobretudo, em avaliação de carteiras de imóveis de crédito malparado (NPLs) e imóveis de bancos (REOs) para investidores estrangeiros. Com o investimento realizado na concessão de uma plataforma única no mercado, este é o core business da AURA REE em todos os países em que opera. Em Portugal, temos vindo a crescer desde o ano de 2016, na área de avaliação de carteiras de NPLs e REOs, cujo departamento é gerido por Miguel Campos. Temos ainda crescido na área de avaliação de imóveis de fundos de investimento imobiliário e de empresas (efeitos contabilísticos).

O balanço é bastante positivo. Estamos a crescer com os pés bem assentes, sempre na ótica a longo prazo.

 

Estão presentes em Portugal, Itália, Espanha, Grécia e Chipre. Todos têm acesso aos mesmos serviços?

Devido ao crescimento que temos vindo a alcançar no mercado em Portugal e em virtude do reconhecimento do know-how do partner da AURA REE, José Covas, e da minha experiência no setor imobiliário pelo mercado, sentimos a necessidade de criar um departamento ligado ao negócio local, mais concretamente, o “national business”. O departamento tem crescido ao nível de faturação, devido às solicitações que temos recebido por parte de sociedades gestoras de fundos de investimento imobiliário e empresas. Estamos a investir no departamento e esperamos crescer mais. Temos na génese a progressão. Na AURA REE, só nos sentimos bem a progredir.

Por interesse dos investidores estrangeiros que nos solicitam aconselhamento, criámos ainda um outro departamento na área de consultoria estratégica (research, estudos de mercado, análises de negócios) e de análise de informação de mercado (chamado Brains), dirigido pelo meu colega Miguel Anjos. Tem igualmente crescido. Com a experiência no mercado espanhol, os investidores estrangeiros têm solicitado estudos de mercado para imóveis já adquiridos e acreditamos inclusive que solicitarão reavaliações de carteiras outrora analisadas.

O “national business”, para já é feito apenas em Espanha e em Portugal, não foi ainda aplicado nos restantes países. Em Itália, Grécia e Chipre, operamos sobretudo nos serviços de avaliação de carteiras de NPLs (Non Performing Loans) e de imóveis de bancos e temos ainda desenvolvido o projeto “Brains”.

 

Como analisa o mercado imobiliário português atualmente? Quais são as perspetivas a médio prazo para o mercado imobiliário?

Considero que o mercado imobiliário neste momento se encontra estabilizado em comparação com os anos anteriores. Continuamos a notar mais dinâmica na capital, Porto e Algarve (turismo) e algum crescimento nas zonas limítrofes. Acredito que o mercado manter-se-á dinâmico em 2020 e nos anos subsequentes e a procura tenderá a crescer nos principais setores do mercado imobiliário, sobretudo no setor de escritórios (Lisboa e Porto).

Portugal passou por um período de recessão e de reajustamento recente, mas é um dos países europeus onde se verificou uma maior evolução na atividade imobiliária. O investimento no setor de turismo e a concessão de vistos Gold, cujas políticas foram implementadas ainda em tempos de crise, contribuíram para a referida evolução. Hoje, os bancos estão mais disponíveis para conceder crédito e existe uma procura significativa por parte dos investidores estrangeiros e nacionais. Há também mais contentamento no setor imobiliário com o surgimento das SIGIs. É bom sinal a entrada da Merlin na Euronext.

Como é que a AURA REE alcança um estatuto de confiança para com os seus clientes? Através de que estratégias e valores?

A empresa é regulada pelo RICS (Royal Institution of Chartered Surveyors), uma instituição inglesa, conhecida em todo o mundo. Com a regulamentação do RICS, as empresas estão aptas para fazer avaliações em qualquer parte do globo, assegurando o cumprimento de elevados padrões de qualidade e de ética altamente focados nas necessidades do cliente. Prestamos formação constante aos nossos colaboradores. Os nossos clientes reconhecem a nossa qualidade e isso reforça a nossa posição no mercado. Neste momento, em Portugal, a empresa tem três membros/avaliadores registados no RICS: o partner José Covas, Miguel Anjos e eu.

De que forma é que tentam marcar a diferença no mercado imobiliário perante os demais players?

Temos vindo a consolidar a marca, AURA REE, ao longo dos anos através da nossa qualidade, rigor e exigência. Através destes valores, pretendemos conseguir uma distinção e reconhecimento perante as outras empresas e continuar a crescer de forma sustentada.

Como vê a AURA REE num futuro a médio prazo?

Vejo a AURA REE mais consolidada no mercado sobretudo na área de avaliação imobiliária para o setor nacional e também na área de estudos de mercado e research através da marca Brains. A empresa continua a investir no estrangeiro e acredito que estará mais presente na América Latina e mais forte nos países em que operamos. Acredito que face à nossa experiência alcançaremos os resultados e o reconhecimento que almejamos.