Projeto na área da fisioterapia e reportagem sobre ozonoterapia vencem os Prémios AUA! e Prémio de Jornalismo 2020

Um projeto na área da fisioterapia da Escola Superior de Saúde de Santa Maria e uma reportagem da Rádio Renascença sobre ozonoterapia são os grandes vencedores dos Angelini University Awards (AUA!) e da terceira edição do Prémio de Jornalismo.

116

Esta é uma iniciativa promovida pela farmacêutica Angelini, este ano com o mote “Menos Dor, Mais Vida”, procurando contribuir para um maior conhecimento na área da Dor, desafiando jovens universitários a pensarem e desenvolverem soluções inovadoras para esta área, bem como os jornalistas, premiando o melhor trabalho publicado sobre esta temática durante o ano de 2020.

O primeiro prémio dos AUA 2020 foi para o projeto “Saúde Sobre Rodas: Um Projeto Social” do qual fazem parte os estudantes Beatriz Pereira Miranda e José Roberto Abreu Machado da Escola Superior de Saúde de Santa Maria do Porto. Este projeto tem como principal objetivo facilitar a prestação de serviços de saúde, maioritariamente de fisioterapia. Este é um novo conceito de prestação de cuidados de saúde, em especial para a população mais envelhecida, que permite a realização da fisioterapia no domicílio sem a necessidade de invadir a habitação do utente. Em segundo lugar e com direito também a uma distinção monetária, ficou o trabalho “Dynamic Pillow”, composto pelos estudantes Ana Souto, Hugo Ribeiro, Inês Ângelo e Joana Sousa, da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra.

“A decisão foi bastante difícil para o júri, garantidamente, porque tínhamos trabalhos todos eles muito interessantes e que comprovam que os nossos jovens portugueses estão cada vez mais empreendedores. Para a Angelini este trabalho de perto com a academia é essencial e por isso continuamos empenhados em promover esta iniciativa que já conta 11 edições. Este ano fomos ligeiramente mais arrojados, uma vez que mesmo em tempos de pandemia optámos por realizar esta edição e a cerimónia na mesma, apesar de ter de ser adaptada a esta nova realidade”, explica Conceição Martins Diretora de Recursos Humanos e Comunicação, que acompanha este projeto desde o seu início.

No que diz respeito à 3.ª edição do Prémio de Jornalismo deste ano, também ligado à área da Dor, o trabalho vencedor foi o da jornalista Liliana Carona da Rádio Renascença com a reportagem “Já sou eu novamente” sobre uma abordagem inovadora à área da Dor, através da ozonoterapia. Esta reportagem contou com vários testemunhos para falar sobre esta nova abordagem terapêutica no Hospital da Guarda. A vencedora desta edição vai receber um prémio no valor de 3.000€. O júri nos critérios de decisão que levaram à decisão teve em consideração a relevância do trabalho, o impacto da plataforma de difusão, a credibilidade, a abordagem, pertinência e o fator novidade para a área da Dor.

“Tivemos quatro excelentes trabalhos, mas efetivamente houve um que se destacou pela novidade, pelo comprovado valor clínico, baixo custo da terapia e impacto altamente positivo para os doentes. A cereja no topo do bolo foi o olhar sobre um serviço do interior do país”, afirma Paula Rebelo enquanto membro do júri do Prémio de Jornalismo deste ano.

De um total de mais de uma centena de participantes inscritos na 11.ª edição dos AUA, os trabalhos vencedores vão receber um prémio de 7.000€, para o primeiro lugar, e de 4.000€, para o segundo lugar. Os critérios de avaliação dos projetos a concurso foram a inovação, criatividade, metodologia utilizada, pertinência do projeto e a viabilidade da sua implementação.

A entrega dos prémios foi feita ontem numa cerimónia virtual em live streaming e durante o evento, para complementar o empenho da farmacêutica Angelini na abordagem da Dor, foram divulgados os resultados de um Estudo Exploratório sobre a Dor em Portugal, apresentado pelo Dr. Eduardo Ribeiro, Diretor Científico da Angelini Pharma, que analisou quais as dores sentidas com mais frequência pelos portugueses e quais os seus hábitos e comportamentos em função da sua tipologia.

Após a apresentação dos resultados do estudo, seguiu-se um debate moderado por Paula Rebelo e que contou com a participação da Dr.ª Beatriz Craveiro Lopes – Fundadora do Centro Multidisciplinar da Dor, do Hospital Garcia de Orta, da Dr.ª Ana Paula Martins – Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos e da Prof.ª Raquel Eusébio – Treinadora de Ginástica Aeróbica.

As sínteses de todos os trabalhos vencedores e finalistas quer da 11.ª edição dos Angelini University Awards, quer da 3.ª edição do Prémio de Jornalismo serão disponibilizados no website dos AUA! como forma de agradecimento e reconhecimento da farmacêutica a todos os participantes inscritos.