60 mulheres prontas para os desafios da era digital

O Descodifica-te, dinamizado pela Fundação Ageas e o NoCode Institute, arranca com 60 formandas, que foram selecionadas de entre mais de 150 candidatas. Desenhado exclusivamente para a capacitação das competências digitais de mulheres em situação de vulnerabilidade e transição de carreira, o programa pretende potenciar a sua reinserção no mercado de trabalho.

172

O curso realiza-se em três fases distintas: da aprendizagem de novas competências digitais de programação visual No-Code e no desenvolvimento de novas aprendizagens pessoais fundamentais para carreiras na área digital, passa à realização de um projeto digital real, e culmina no desenvolvimento de um plano de relançamento de carreira.

Segundo os dados apurados pela Fundação Ageas, as participantes têm entre 18 e 58 anos, estando a maioria (44%) na faixa etária dos 30 aos 40 anos. A Fundação Ageas adianta ainda que das 60 participantes, 46% possuem licenciatura e 33% têm em média dois filhos. Esta iniciativa inclusiva abrange mulheres de nacionalidades residentes em Portugal, embora 80% sejam portuguesas, provindo as restantes de Angola, Brasil, Espanha, Irlanda, Venezuela e São Tomé e Príncipe.

A Fundação Ageas tem vindo a desenvolver diversas ações em prol da criação de novas soluções para os desafios laborais do século XXI, nomeadamente através do programa para capacitação de pessoas que estabeleceu em 2017 – a Escola de Impacto. Para além do Descodifica-te, dinamiza, o curso Relança-te – em parceria com a Maroong –, iniciado em plena pandemia, também 100% online, no qual permitem a aceleração de mais de 50 ideias/projetos de impacto por ano, e cujas candidaturas para a 4ª edição estão agora abertas (até 26 de outubro).

Todos os percursos de capacitação diferem em formato, metodologia e públicos-alvo, mas partilham o mesmo objetivo: promover a reinserção no mercado de trabalho, tendo o impacto social como pano de fundo.

Saiba mais em: https://www.escoladeimpacto.pt/