“Sou, acima de tudo, uma Apaixonada pelo que faço”

O Ecorkhotel é, atualmente, um ponto de referência em Évora, cidade Património Mundial declarado pela UNESCO. Mas não é só a localização inspiradora que promove esta estrutura, é também o facto de ser o primeiro hotel ecológico em Portugal. Entre tantas componentes distintas, também Ana Patrícia Duarte, Diretora Geral deste espaço de turismo se destaca, pela liderança que impulsiona a motivação de todos os que por ali passam.

607

Localizado a poucos quilómetros de Évora, cidade Património Mundial declarado pela UNESCO e única cidade portuguesa membro da “Rede de Cidades Europeias mais Antigas”, o EcorkHotel Évora está à distância de uma hora de carro de Lisboa. Além da localização, o que torna este espaço prestigiado num «ícone», não só de Évora, como de Portugal?
O Ecorkhotel Évora é um espaço único, ideal para quem pretende descansar e abstrair-se do “corre-corre” do dia a dia. Aqui, escuta-se o silêncio e a nossa equipa tem como missão diária fazer com que os hóspedes se sintam em casa. A própria construção do hotel torna o projeto em si especial, na medida em que existe o edifício principal com os serviços gerais e, em separado, as unidades de alojamento, que são fora, com acesso individual e independente. Esta particularidade do alojamento permite aos nossos hóspedes uma experiência diferente e singular, na qual o silêncio é “rei” e o seu “reinado” se traduz numa boa dose de descanso.  De energias renovadas, os nossos hóspedes podem experienciar, com vagar, o Alentejo em cada serviço que proporcionamos.

Integrado na paisagem alentejana e construído com base em fortes preocupações ambientais, esta propriedade tem como maiores apostas a sustentabilidade e eficiência energética, tendo sido o primeiro hotel ecológico certificado em Portugal. Para melhor entender, em que é que se traduz esta certificação?
Desde o seu início que o Ecorkhotel Évora foi construído com a ideia de ser um hotel ecológico e com uma pegada de carbono baixa. A sua certificação como primeiro hotel ecológico prova a qualidade na sua construção que teve em conta pessoas, ambiente e tecnologia. O conceito dos “3Rs” (reutilizar, reduzir e reciclar) esteve presente desde a sua primeira pedra e continua a estar presente na sua operação diária. As pedras que alicerçam o hotel são as que já se encontravam no terreno e os restantes materiais foram escolhidos pela proximidade, desde a central de betão, à pedreira, passando pela empresa de construção. As energias renováveis são as preferidas. Utiliza-se energia geotérmica para aquecer a piscina interior e controlar a temperatura do edifício principal. Os painéis solares acumulam energia que é canalizada para aquecer as águas sanitárias. Quanto à água que a natureza nos dá, ou melhor, que o subsolo acumula, esta é tratada para uso humano, consumida de diversas formas e posteriormente tratada para ser reutilizada no sistema de rega dos espaços verdes do hotel. Os próprios espaços verdes são compostos por vegetação típica Alentejana (por exemplo, oliveiras, sobreiros, azinheiras, alfazema e rosmaninho), flora local que possibilita economizar água, uma vez que está habituada ao clima seco.

A verdade é que, cada vez mais, a consciência ambiental está presente na sociedade. Assim, considera que um fator-chave de interesse no EcorkHotel, é o facto do projeto ser ecológico? Os turistas estão hoje mais consciencializados desta informação, quando escolhem um local para ficar?
O turismo eco-friendly tem uma expressão cada vez maior, o que demonstra que a consciência ambiental dos turistas está presente quando escolhem um hotel para ficar. Sendo o Ecorkhotel Évora o primeiro hotel ecológico em Portugal, sem dúvida que é o factor-chave de interesse e de atração. Para além de um local para ficar, cada vez mais se sente que os turistas prestam atenção às energias e materiais utilizados pelo próprio hotel. Os nossos hóspedes questionam quais as nossas medidas eco-friendly, dão sugestões de medidas a adotar, é muito interessante a partilha criada.

Além disso, o EcorkHotel tem a preocupação em proporcionar aos seus clientes uma experiência com produtos portugueses, essencialmente regionais. Que serviços e/ou produtos 100% portugueses o hotel dispõe?
O Ecorkhotel Évora tem como objetivo proporcionar aos seus hóspedes uma experiência com produtos portugueses, privilegiando, sempre que possível, produtos do Alentejo. No pequeno-almoço, almoço ou jantar os nossos hóspedes podem encontrar refeições confecionadas com alimentos de origem portuguesa, sempre que possível de produtores locais. Na carta de bebidas de bar oferecemos, entre outros, gins, licores e vinhos Alentejanos e, inclusive chá “feito no Alentejo, com vagar”. No SPA, o hóspede pode desfrutar de uma experiência com aromas característicos do Alentejo, como o azeite, alecrim e alfazema. Também no alojamento os nossos hóspedes podem desfrutar dos aromas do nosso país, nos produtos que vão encontrar. Sem desvendar toda a experiência, pois quero manter o fator “surpresa” na experiência dos nossos hóspedes, estes são alguns dos exemplos que o Ecorkhotel Évora dispõe de serviços.

Observando os factos anteriormente mencionados, são vários os fatores de distinção e valor do EcorkHotel. Contudo, um dos mais importantes é a liderança que move a equipa do mesmo. Na qualidade de Diretora Geral do projeto, face aos desafios inerentes à vida, como se gere um hotel e as suas pessoas associadas? Quem é a líder Ana Patrícia Duarte?
Sou, acima de tudo, uma apaixonada pelo que faço, pela minha área profissional e pela dinâmica do funcionamento de um hotel. É essa paixão que faço questão de transmitir diariamente à minha equipa, pois considero que o amor pelo que fazemos se traduz em melhores competências técnicas e mesmo comportamentais e, consequentemente, em melhores resultados na satisfação dos nossos hóspedes. O nosso local de trabalho é onde gastamos a maior parte do nosso tempo, pelo que para mim é crucial manter a minha equipa feliz, motivada e a sentir-se parte integrante do projeto. Se é fácil gerir um hotel e as suas pessoas associadas? Não. Mas é, sem dúvida, um desafio e isso faz-me sentir viva, pois a vida é isso mesmo, uma sequência de desafios, que nos faz sentir vivos ao enfrentá-los. Ser líder é, também, ser exemplo, somos o espelho das nossas equipas. O nosso comportamento é refletido na própria atitude da equipa que lideramos, pelo que mais do que implementar e fazer cumprir procedimentos devemos ser os primeiros a segui-los.

Licenciada em Turismo, a Ana Patrícia Duarte já ocupou diversas funções distintas, dentro desta área de atuação. Quão legítimo é afirmar que liderar um projeto como o EcorkHotel é um sonho antigo – e hoje concretizado? Sempre ambicionou estar por detrás de um negócio de sucesso?
Honestamente, mais do que liderar um projeto de sucesso, o mais importante para mim sempre foi ter oportunidade de liderar um projeto com o qual me identifico. E, nesse sentido, sem qualquer dúvida que liderar o Ecorkhotel Évora é um objetivo cumprido.

Precisamente por estar por detrás de um negócio de sucesso, torna-a num exemplo na sociedade de liderança feminina. Considera que a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres é hoje uma realidade? Face à sua experiência, como observa o panorama geral desta questão?
Podemos ainda não estar no que considero a realidade justa, mas acredito estarmos no caminho certo para a igualdade de oportunidade entre homens e mulheres. Cada vez mais, em cargos de liderança, públicos ou privados, se vêm mulheres a ocuparem os mesmos. As mentalidades têm vindo a mudar e, nesse sentido, as oportunidades à liderança feminina têm surgido, com condições iguais oferecidas aos homens que ocupariam esses mesmos cargos. Falando da minha experiência pessoal ser mulher nunca foi uma condicionante ao meu percurso profissional. Considero que tive as mesmas oportunidades que os meus colegas de trabalho homens. Inclusive, cresci profissionalmente com homens em cargos de liderança que sempre apostaram em mim, a quem sou muito grata. Devemos “acreditar” em pessoas pelas suas competências e não pelo seu sexo, ser homem ou mulher não define um bom ou mau profissional. Nesse sentido, enquanto líder, e tendo essa possibilidade, dou o meu contributo para o que considero uma realidade justa, elegendo pessoas para cargos de chefias pelas suas competências e não pelo seu sexo.

Muitos afirmam que os sonhos devem ser ilimitados – nunca perderemos a vontade de sonhar, executar e, por fim, concretizar. Nesta perspetiva, enquanto pessoa, mulher e profissional, que passos ainda têm de ser dados?
Sem dúvida alguma que concordo que os sonhos devem ser ilimitados, pelo que pretendo ainda dar tantos passos. Neste momento estou feliz em Évora e focada em pleno no projeto. Quero absorver o máximo desta experiência enquanto Diretora Geral do Ecorkhotel Évora, aprender e consolidar conhecimentos. Porém, a médio longo prazo faz-me sentido ter uma oportunidade profissional que me proporcione estar mais perto da minha família.

Já do ponto de vista do Ecork Hotel, que novidades podemos esperar a curto e médio prazo, para que este se mantenha um espaço inovador, sustentável e reconhecido no mercado?
O Ecorkhotel Évora tem como objetivo posicionar-se cada vez mais como um produto único e diferenciado. Neste sentido, continuamos a trabalhar diariamente para nos mantermos atualizados, no que respeita, por exemplo, às energias renováveis e materiais eco-friendly utilizados e, também, nos mantermos únicos na experiência proporcionada aos nossos hóspedes, no que respeita aos produtos consumidos e fornecedores a quem recorremos.