“Como embaixadora da AMPSI espero poder trazer para a associação mais Mulheres do setor”

Nos passados dias 9 e 10 de fevereiro realizou-se a Convenção Ibérica ONE 21 Experience 2023, “a melhor convenção nacional de redes imobiliárias”. Quem o afirma é Joana Resende, CEO da CENTURY 21 Arquitectos Porto e Gondomar que, ainda neste evento, foi convidada orgulhosamente por Ana Luengo, Presidente da Associação de Mulheres Profissionais do Setor Imobiliário (AMPSI), para ser Embaixadora desta comunidade em Portugal.

273

A Convenção Ibérica ONE 21 Experience 2023 aconteceu nos passados dias 9 e 10 de fevereiro, e juntou toda a rede de Agências e Consultores CENTURY 21 para reconhecer os que se destacaram e contribuíram para o crescimento do negócio. Tendo a CENTURY 21 Arquitectos Porto e Gondomar marcado presença neste evento, como define a importância do mesmo perante todos os envolvidos?
A Convenção é sempre o momento do ano porque esperam os nossos colaboradores. Para além da reunião dos profissionais da rede nacional e ibérica, e por isso tempo de rever colegas e partilhar experiências, é o momento alto do reconhecimento do trabalho desenvolvido durante o ano.
Este reconhecimento profissional tem um efeito altamente positivo sobre a força de trabalho de todos os colaboradores. É como um efeito de “adrenalina”, que estimula a superação de objetivos e promove uma competição saudável. Ao ver centenas de colegas a serem reconhecidos pela sua faturação nesta atividade, tomam consciência que qualquer um deles, com mais esforço e empenho, podem também estar naquele palco pelos mesmos feitos.
Isto é também remuneração. Não é pecuniária, mas é emocional.
No final destes dois dias, de grande intensidade e camaradagem, a equipa sai reforçada, e chega às agências com um nível de motivação altamente amplificado, com tomadas de decisão fortes do ponto de vista profissional e emocional, focada em usar todo o seu potencial no crescimento profissional e no rumo da sua carreira.

Este é um evento de networking e troca de experiência, por excelência, que contou com convidados internacionais e momentos descontraídos. De que forma estas iniciativas por parte da CENTURY 21, de relacionamento, amizade e convívio, alavancam a prosperidade da marca?
Serei suspeita, mas dada a qualidade dos oradores convidados e dos moderadores, atrevo-me a dizer que a ONE 21 Experience será a melhor convenção nacional de redes imobiliárias. E a verdade é que este ano tivemos o evento a ser transmitido pela RFM, e uma sessão inédita no Casino de Lisboa organizado conjuntamente pela CENTURY 21 Portugal e a SIC NOTÍCIAS, no qual foi apresentado o estudo “Acessibilidade à Habitação em Portugal”.
A CENTURY 21 trouxe ainda Mike Ferry, o nome maior no que ao coaching imobiliário internacional diz respeito, que no dia 10 de fevereiro deu uma masterclass aberta e dirigida a todos os profissionais de mediação imobiliária em Portugal e Espanha.
Mike Ferry é o fundador da The Mike Ferry Organization, e depois de uma fantástica carreira profissional como consultor imobiliário, sendo considerado um dos principais agentes dos EUA, atualmente a sua missão é a de aumentar a produção e rentabilidade dos agentes.
Na masterclass consciencializou para algo que nós, os profissionais do setor, andámos a trabalhar neste país, que é tomada de consciência que a profissão de consultor imobiliário é tão importante e especializada como um médico ou um piloto de avião. E por isso é tão importante a disciplina, a consistência e o treino. A masterclass de três horas foi focada por isso nos dez passos fundamentais do consultor imobiliário para gerar resultados, e terminou curiosamente a dizer que não é um speaker motivacional, mas antes desmotivacional, uma vez que o que diz é apenas a verdade. Aquela que custa, que é mudar atitudes, implementar comportamentos e atingir resultados.
Em suma, tenho a certeza que a marca CENTURY 21 sai ainda mais reforçada e alavancada, e com uma notoriedade nacional muito mais impulsionada.

Ainda durante estes dias especiais de união, a Joana Resende foi convidada por Ana Luengo, Presidente da Associação de Mulheres Profissionais do Setor Imobiliário (AMPSI), para ser Embaixadora desta comunidade em Portugal. Com que sentimento encarou este convite?
Fui apresentada a Ana Luengo pelo Sr. Joaquim Rocha de Sousa, Charmain da CENTURY 21 Ibéria, para juntamente com a minha colega Isabel Augusto da CENTURY 21 Rio (Almada), sermos embaixadoras da associação em Portugal.
A AMPSI é a maior associação imobiliária que existe, que com convénios com associações internacionais, agrupa 300 mulheres do setor. Ora, fiquei muito lisonjeada com o convite, porque para além de sentir que o meu trabalho faz diferença e marca posição no setor, posso ajudar ainda mais na profissionalização, porque tenho mais uma forma de elevar a minha voz, e de trocar mais experiências que ajudem as consultoras imobiliárias a serem ainda mais empoderadas.

Desde a sua criação, em 2023, a AMPSI assumiu-se como ponto de encontro de Mulheres Líderes que queiram apoiar o projeto, que queiram crescer e, acima de tudo, contribuir para que outras Mulheres também o sejam. Assim, enquanto Embaixadora em Portugal, qual será o seu papel?
Os objetivos prioritários da AMPSI são a defesa e o desenvolvimento dos interesses profissionais de todas as associadas em qualquer parte do mundo, contribuindo para a promoção e capacitação da mulher, no âmbito profissional e social do setor imobiliário, e facilitando em pelo menos a formação e capacitação técnica das suas associadas.
O meu papel, enquanto embaixadora de Portugal, consiste em construir pontes entre Espanha e Portugal, dando a conhecer a associação e cedendo a todas as imobiliárias portuguesas interessadas, os meios adequados ao relacionamento e cooperação entre os diferentes operadores do mercado e colaboradores de qualquer lugar do mundo. Desta forma, criamos sinergias profissionais que nos permitem alcançar colaborações internacionais e fortalecer o papel das mulheres no setor imobiliário para que continuem a subir para alcançar cargos de gestão relevantes.

Esta é a maior Associação de Mulheres Imobiliárias da Europa, e por isso uma poderosa impulsionadora do sucesso de todas as Mulheres que queiram traçar o seu caminho no setor. Sendo a Joana Resende CEO da CENTURY 21 Arquitectos Porto e Gondomar, qual diria que é a importância de uma Associação que privilegie as mulheres e lhes dê «asas para voar» no setor?
Quando falei com a Ana Luengo, percebi que uma das maiores preocupações da associação vem do facto de que 68% do setor é feminino, mas quase não há mulheres em cargos de gestão superior. Em Portugal, essa questão é ainda muito vincada, e a verdade é que se formos a olhar para as empresas, associações, fundos do setor, é residual (quase inexistente) o número de mulheres nos lugares de chefia.
Uma associação com este formato, ajuda a fomentar as qualidades de desempenho das mulheres em qualquer cargo, e a suas capacidades de gestão e de multitasking. A partilha que existe dentro desta associação, quer de formação, de experiências, de motivação, funciona como mais uma ajuda na motivação diária da profissão, nem como na profissionalização necessária. Eleva por isso as mulheres, permitindo exercer a sua profissão com todas as ferramentas e capacidades necessárias à melhor performance da atividade, garantindo que podem a qualquer momento exercer qualquer papel dentro do ramo, por muito exigente que seja.

Como anteriormente mencionado, a Joana Resende é o rosto por detrás do enorme sucesso que a CENTURY 21 Arquitectos Porto e Gondomar personifica. Tendo já traçado um caminho justo e igualitário na sociedade, como vai relacionar este compromisso enquanto Embaixadora da AMPSI em Portugal, com o cargo que lidera há quase oito anos?
De facto, como mulher empresária que sou desde os meus 27 anos, é certo que muitas das dificuldades ou condicionantes que a AMPSI constata e refuta não foram por mim sentidas. Talvez por isso, e pela educação e valores que os meus pais me transmitiram, acabo por aplicar no meu dia a dia. A minha empresa conta neste momento com 115 colaboradores, sendo que se dividem em 50% do género feminino, e 50% masculino. Na estrutura da empresa, ou seja, no staff que dá apoio à equipa comercial, somos 14 colaboradores, em que 78% são mulheres. Não o faço de forma deliberada, mas sim porque olho para os géneros de forma igualitária. Não escolho as pessoas para os lugares porque são mulheres ou homens, mas pelas suas competências, formação ou softskills. Não me condiciona se uma funcionária vai-se ausentar porque vai ter bebé (eu também sou mãe, e uma mãe muito presente na vida das minhas filhas), se tem de faltar porque o filho está doente (também o faço), ou porque tem de dar apoio aos seus. Uma mulher faz isso, e ao mesmo tempo é tão competente quanto um homem.
Como embaixadora da AMPSI espero poder trazer para a associação mais mulheres do setor, e fazer com que sintam isto: podem ser competentes, criar uma carreira de muito reconhecimento, e não precisam de por em causa o resto da condição de mulher. Muito menos deixar que o façam.

O ano de 2023 começou de forma positiva para a CENTURY 21 Arquitectos Porto e Gondomar e, para si, a nível pessoal. Com as «baterias carregadas», que novidades podemos esperar da marca para os próximos meses?
Confesso que espero muito de 2023. O ano de 2022 foi um bom ano, principalmente porque se fecharam alguns ciclos pessoais e profissionais que de alguma maneira condicionavam a liberdade e crescimento da empresa. Por isso, 2023 começa mais auspicioso e com todas as condições para ser um ano de grandes realizações.
A CENTURY 21 Portugal tem investido, ano após ano, na notoriedade da marca, estando neste momento a lutar (e muito perto) pela liderança do mercado imobiliário nacional. Somos reconhecidos como profissionais do setor, e a nossa imagem demarca-se das restantes com essa mesma característica. Continuamos centrados na formação, nas novas e mais inovadoras ferramentas digitais ao serviço do consultor, e principalmente no serviço. Em 2023 este é o nosso maior foco: o serviço que prestamos. O serviço que prestamos ao nosso consultor, e em consequência o serviço que prestamos ao nosso cliente.
Queremos continuar a estar na vanguarda do serviço prestado; ter as melhores ferramentas de marketing, de app de apoio aos consultores, oferecer gratuitamente à equipa o material básico de trabalho para serem efetivamente profissionais no que fazem; terem o melhor apoio jurídico, financeiro e até fiscal, dentro da empresa para dar mais confiança e garantia aos clientes.
Em suma, para 2023, a CENTURY 21 Arquitectos quer ser líder de mercado, mas como a empresa que presta o melhor serviço de mediação imobiliária no norte do país.

O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, é uma data que marca a luta das mulheres pelos seus direitos – um caminho (ainda) inacabado. Sendo Embaixadora da AMPSI em Portugal e uma Mulher Líder da sua marca, que mensagem gostaria de deixar a todas as Mulheres que continuam a desbravar caminho no sentido da igualdade?
Nestes últimos anos tenho percebido ainda mais o verdadeiro sentido da palavra Mulher. Do ponto de vista profissional, sempre estive onde queria, e todas as minhas batalhas foram ganhas até aqui. Mas olhando em retrospetiva, consigo perceber a luta e o caminho de quem procura o sentido da igualdade.
Uma Mulher deveria ter direito a poder estar com os seus filhos recém-nascidos sem culpa. Uma Mulher deveria ser respeitada no trabalho, e em casa também. Uma Mulher não é um objeto que se tem numa prateleira como bibelot, ou na mão para “usar e deitar fora”. Uma Mulher não é o “sexo fraco”. Pode ficar em silêncio e esconder dos outros, mas retém e vai perceber toda a manipulação de que é vítima.
Não podemos permitir. Podemos demorar a perceber, mas depois de ver, devemos lutar e emancipar. Somos totalmente independentes e capazes para nós próprias.
Tenho duas filhas. Duas pequenas Mulheres. Gostava que o futuro lhes reservasse um caminho mais igualitário, com menos preconceito ou discriminação. Porque somos Mulheres e as Mulheres podem tudo.