“Ter as portas abertas do Instituto Karina Leite muito me Honra”

634

Dhebora da Costa, Médica Dentista

Começaria por lhe perguntar, como é que a Dhebora da Costa se cruzou com o Instituto Karina Leite e como tem vindo a ser esta experiência?
Conheço a pessoa e profissional Karina Leite há aproximadamente 20 anos. desde então acompanho sua trajetória profissional com muita atenção. a Karina prima pela excelência na medicina dentária com muitas formações e paixão pela Reabilitação Oral. ter as portas abertas do Instituto Karina Leite muito me honra, principalmente por a Karina Leite ser uma pessoa humana de caráter e ética sólida.

Fazendo parte do corpo clínico do Instituto Karina Leite, quais diria que são as valias que conseguem apresentar aos vossos pacientes?
Por ser uma das poucas clínicas no país que trabalha a Reabilitação Oral num contexto amplo, os profissionais que aqui se encontram estão em Sinergia para apresentar ao paciente um tratamento completo o qual vai devolver a função, estética e longevidade do tratamento reabilitador, associando todas as especialidades necessárias para que isso aconteça.

Dê-nos a sua visão do que significa trabalhar no Instituto Karina Leite e de que forma é que tem sido vital a existência de um ambiente de harmonia e equilíbrio na marca para o seu crescimento profissional e pessoal?
Com experiência de 30 anos na profissão, aprendi a ver o paciente desde o infantil até o paciente adulto como um reflexo das suas funções mastigatórias e respiratórias, não esquecendo também a parte muscular e nervosa, no desenvolvimento das más oclusões, ou seja, ver o paciente num contexto global de saúde, e vejo o Instituto KL com todas as vertentes tecnológicas e principalmente humanas para todos crescermos e criarmos uma marca de referência em Portugal.

Quais são os seus desideratos de futuro no Instituto Karina Leite e o que significa para si fazer parte deste núcleo que tem contribuído para o crescimento da marca?
A minha ambição é poder contribuir de forma ampla na divulgação do Instituto em trazer pacientes de fora de Portugal para tratamento reabilitador, numa mais valia de turismo dental, pois o Instituto reúne todas as condições inclusive com laboratório digital de próteses próprio.