“Na GAM valorizamos a proximidade e a partilha de experiências”

A GAM Portugal marcou presença na 6ª edição do Salão Nacional do Transporte, que se realizou nos dias 30 de junho, 1 e 2 de julho, em Pombal. Neste evento, foi possível promover as suas mais recentes novidades e mostrar porque é que hoje é “dos poucos fornecedores de equipamentos que tem stock de máquinas disponível a curto/médio prazo”. Rui Monteiro, Responsável Comercial de Pombal da GAM, contou-nos tudo.

255

A 6ª edição do Salão Nacional do Transporte aconteceu nos dias 30 de junho, 1 e 2 de julho, e foi exclusivamente dedicado ao transporte rodoviário de mercadorias e o ponto de encontro dos profissionais da área do transporte. Enquanto Responsável Comercial de Pombal da GAM, que mais-valias encontra desta iniciativa para o setor?
Na GAM valorizamos a proximidade e a partilha de experiências, o que eventos como o “Salão Nacional dos Transportes” oferecem, não é todos os dias que em plano informal podemos dedicar um pouco do nosso tempo para dar a conhecer o que cada um faz de melhor e com isso contribuir para o crescimento e dignificação do setor.
Por outro lado, é preciso descentralizar os encontros dos grandes centros e, Pombal, sendo uma zona central, é de facto uma mais-valia para este tipo de encontros.

Certo é, estiverem presentes muitas empresas do setor – e a GAM não foi exceção. Que visão marcou a presença da marca nesta 6ª edição do Salão Nacional do Transporte?
A GAM tem evoluído muito nos últimos anos e diversificado muito a sua área de negócios. Hoje, somos reconhecidos por sermos o maior alugador da península Ibérica, no entanto queremos dar a conhecer a GAM como fornecedor de soluções que vão muito para além do aluguer de máquinas e equipamentos. Atualmente somos importadores e representantes de diversas marcas das quais destacamos: Hyster-Yale (empilhadores), Magni (Empilhadores Telescópicos e plataformas elevatórias), Oil&Steel (Plataformas S/Camião) Bravi (Plataformas e equipamentos de interior), Ormig (Gruas eletricas). Aliado à venda e aluguer oferecemos também serviços de manutenção e venda de peças multimarca, formação através do nosso departamento KIRLEO e soluções de equipamentos de última milha pela INQUIETO, empresa do grupo GAM.

A GAM posiciona-se como empresa de distribuição, sendo capaz de oferecer um maior número de soluções aos seus clientes, abrangendo um catálogo de serviços que vai além da maquinaria. Assim, o que é que a marca pode oferecer para uma melhor qualidade do setor dos transportes, e que apresentou neste evento?
Na GAM temos consciência das dificuldades que encontram hoje as empresas do setor de transportes, nomeadamente na captação e fidelização dos seus recursos humanos, nesse sentido podemos ajudar na melhoria das condições de trabalho para os trabalhadores do setor de transportes, oferecendo produtos que simplificam as tarefas do dia a dia de muitos motoristas. Neste ponto, apresentámos neste evento, para além de uma vasta gama de empilhadores, porta paletes e plataformas elevatórias, um porta paletes elétricos de lítio muito fiável e com uma boa relação preço qualidade, produto que atualmente é muito valorizado por quem muitas das vezes tem de ajudar na carga e descarga.
Por outro lado, promovendo a segurança dos motoristas, oferecemos ainda cursos de formação que para além de valorizarem os mesmos, aumentam a eficiência das tarefas e contribuem para a uma diminuição de sinistros e consequentemente diminuição do absentismo.

Fazendo uma breve análise ao setor, como diria que se encontra o mesmo atualmente e, neste sentido, que posicionamento a GAM tem assumido no mercado?
Este setor tem sido fortemente atingido pelo impacto do conflito da Rússia com a Ucrânia, que tem atrasado o abastecimento normal de componentes e equipamentos, e pela falta de meios humanos. Isto dificulta muitas vezes e condiciona o crescimento do mesmo. A GAM, no ano de 2022, antecipando estes problemas, reforçou o pedido de equipamentos para gerar uma maior oferta e disponibilidade de equipamentos para os nossos clientes e para que os mesmos possam contar com maior disponibilidade de meios.

Neste mundo e mercado em constante evolução, que desafios têm emergido no setor e de que forma tem sido possível transformá-los em oportunidades?
Os grandes desafios tem sido o fornecimento de equipamentos e serviços no menor espaço de tempo. A estratégia da GAM tem conseguido transformar esses desafios em oportunidades, hoje somos dos poucos fornecedores de equipamentos que tem um stock de máquinas disponível a curto médio prazo.

Em entrevista passada afirmou que, na GAM, baseiam-se na digitalização como um vetor para o futuro da empresa. Em que medida a digitalização tem mudado o paradigma de atuação da marca?
A digitalização tem ajudado a GAM a suprimir maiores necessidades de recursos humanos. Diariamente trabalhamos no sentido de digitalizar o maior número de processos para garantir que chegamos ao maior numero de clientes com um alto padrão de qualidade.

Para terminar, que objetivos a marca tem por concretizar até ao fim deste ano e a longo prazo?
Na GAM um dos maiores objetivos é crescer nos mercados mais rentáveis. No ano de 2021, em Portugal, adquirimos uma área de negócio a uma empresa de distribuição para complementar a nossa oferta de empilhadores, atualmente continuamos atentos a novas oportunidades de aquisição que venham reforçar a nossa posição no mercado português.
Para além disso, e fruto do crescimento que temos tido nos últimos anos, temos como objetivo até final de ano encontrar uma nova sede para a GAM em Portugal que permita o crescimento nas diversas linhas de negócio.