Dicas para estar seguro e evitar fraudes em Black Friday

A Revolut lançou recentemente um novo curso educacional para ajudar clientes no combate à fraude, e mais de um terço da sua força de trabalho desempenha funções relacionadas com a criminalidade financeira.

Data:

Os criminosos estão sempre à procura de métodos mais sofisticados para realizar fraudes na Internet, especialmente em momentos em que as compras online aumentam, como a Black Friday. Um estudo recente encomendado pela Revolut[1] e realizado pela Dynata, sugere que os consumidores em Portugal estão cada vez mais expostos a fraudes e burlas. 86% dos consumidores portugueses aperceberam-se do aumento de fraudes online, sendo que 35% admitiram ter sido vítimas de burla no último ano e 37% conhecem alguém que tenha sido.

Vulnerabilidade dos consumidores e dicas para evitar burlas

Apesar da presença generalizada da fraude, os consumidores ainda não sabem como se podem proteger das burlas. A pesquisa[2] da Revolut revela que apenas dois em cada dez consumidores em Portugal se sentem extremamente confiantes na sua capacidade de detetar e evitar uma fraude, e quase dois terços confessam que não têm a certeza do que seria necessário fazer caso se vissem numa situação destas. Além disso, 14% dos consumidores portugueses indicam que provavelmente não conseguiriam detetar todos os sinais de um anúncio falso nas redes sociais.

É por isso que a Revolut, a superapp financeira global com mais de 35 milhões de clientes particulares em todo o mundo, dos quais mais de um milhão se encontram em Portugal, partilha agora uma lista de dicas e recomendações para aumentar a segurança quando faz compras online.

  1. Contas e passwords: a proteção é fundamental
    Nunca divulgue a sua password ou PIN a alguém. O seu banco nunca vai pedir estes dados. Adicionalmente, garanta que está a utilizar canais oficiais – website, aplicação móvel – para aceder à sua conta. Caso não confie ou tenha dúvidas, contacte o seu banco ou fornecedor de serviços financeiros e peça mais informações ou esclarecimentos.
  1. Controlo: quanto mais, melhor
    Aumente a segurança da sua conta pedindo ao seu banco para lhe dar detalhes sobre qualquer transação financeira através de dois canais – por exemplo, via SMS e e-mail – e use contas de e-mail distintas para a sua conta de Online Banking e para as suas redes sociais.
  1. Partilhar: quanto menos, melhor
    Mantenha os seus dados pessoais – como o seu número de telefone, data de nascimento ou coisas como o seu primeiro carro ou nome do seu animal de estimação – fora das redes sociais. Com esta informação, os criminosos podem, facilmente, fazer-se passar por si e implementar fraudes conhecidas como SIM swap – que consiste em tomar controlo do número de telefone de um utilizador, adquirindo assim toda a informação útil para aceder ao seu e-mail pessoal ou conta bancária.
  2. Mantenha-se atualizado e vigilante
    Mantenha sempre as suas aplicações e dispositivos atualizados com a última versão para evitar bugs e beneficie de todos os níveis de segurança. Mantenha-se também atento e vigilante com os seus dispositivos móveis: se, subitamente, deixar de receber chamadas ou mensagens, e considerar isto estranho ou fora dos seus hábitos normais de consumo, confirme com o seu operador móvel que tudo está em conformidade por forma a excluir a possibilidade de estar a ser vítima de uma fraude de SIM swap.
  3. Desconfie de ofertas demasiado baratas
    É importante comparar cada oferta com outras disponíveis, perceber o preço médio para os mesmos produtos, para ter uma referência. Se a oferta for consideravelmente mais barata, pode ser uma fraude.
  4. Visite o website do retalhista diretamente
    Durante os períodos de maior movimento de compras online, os cibercriminosos recriam sites legítimos de retalhistas, através dos quais podem fazer phising ou malware. Também poderão divulgar e publicitar ofertas falsas através das redes sociais, como Facebook ou Instagram. Lembre-se: se a promoção for boa demais para ser verdade, provavelmente não é. Assim, se ouviu falar de uma boa oferta na Black Friday ou Cyber Monday de um determinado retalhista, vá diretamente ao site do mesmo, evite clicar em anúncios e links nas redes sociais.
  1. O descartável também pode ser bom
    Nem sempre o descartável é desaconselhado. No caso da segurança online, pode mesmo ser uma ótima solução para compras, em particular em websites com os quais esteja menos familiarizado ou nos quais não confie em absoluto. Cartões virtuais descartáveis podem ser utilizados uma única vez para pagamentos online, sendo depois destruídos e o número substituído. Isso impossibilita os criminosos de aceder ao seu dinheiro, mesmo que consigam saber os detalhes do seu cartão, e por isso, não podem ser apanhados em esquemas fraudulentos. A Revolut oferece cartões virtuais descartáveis ilimitados aos seus utilizadores.
  2. Em caso de dúvida, congela os teus cartões
    Se quiser evitar temporariamente que o seu cartão seja utilizado, a Revolut torna-o fácil. Os cartões podem ser congelados e descongelados com a app a qualquer momento com apenas um clique, e cada gasto é acompanhado por uma notificação push. Desta forma, pode ter certeza de que são utilizados apenas quando precises deles, ou bloqueá-los em caso de dúvida devido a possíveis fraudes

Cursos educacionais e expansão da força de trabalho 

Apenas dois em cada dez consumidores em Portugal se sentem extremamente confiantes na sua capacidade de detetar e evitar uma fraude, e quase dois terços confessam que não têm a certeza do que seria necessário fazer caso se vissem numa situação destas[3]. É por isso que a Revolut lançou recentemente um novo curso educacional para ajudar clientes no combate à fraude, adotando uma abordagem inovadora para sensibilizar os seus clientes para as burlas.

A Revolut também investe fortemente na proteção dos clientes, com mais de um terço da sua força de trabalho a desempenhar funções relacionadas com a criminalidade financeira. O banco analisa cada uma das 500 milhões de operações que os seus clientes fazem todos os meses para detetar sinais de fraude e, quando o seu modelo de fraude deteta uma possível

[1] Pesquisa da Revolut e Dynata sobre Fraude e Burlas, agosto de 2023. 1000 portugueses inquiridos.

[2] Pesquisa da Revolut e Dynata sobre Fraude e Burlas, agosto de 2023. 1000 portugueses inquiridos.

[3]  Pesquisa da Revolut e Dynata sobre Fraude e Burlas, agosto de 2023. 1000 portugueses inquiridos.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 132

Popular

Mais Artigos deste tipo

Moda Online: As Últimas Tendências

Com a crescente popularidade das lojas de roupa online...

Perfumes Online: As Fragrâncias que estão em alta

Descubra o encanto dos perfumes online Comprar perfumes online é...

Festival Alive começa hoje com Arcade Fire e The Smashing Pumpkins

O festival abre as suas portas às 15 horas...

Ensino superior amplia oportunidades de emprego e melhora salários para os jovens

Após a crise pandémica, as taxas de desemprego juvenil...