Work3 – a enfrentar desafios e a superar expetativas

Na sequência da inauguração bem-sucedida do Salinas Park, em Alverca do Ribatejo, que aconteceu no passado dia 30 de novembro, tivemos o privilégio de conversar com Sandra Caldas, a visionária CEO da Work3, uma empresa líder nas áreas da Arquitetura, Engenharia e Fiscalização, e parceira da promotora e gestora belga Mitiska REIM neste projeto especial. Com orgulho, contou à Revista Pontos de Vista as mais-valias deste empreendimento, sobretudo por ter tido uma equipa de fiscalização e CSO exclusivamente composta por mulheres talentosas, enfatizando o papel crucial da diversidade no sucesso do Salinas Park. Saiba tudo.

346

Enquanto CEO da Work3, uma empresa reconhecida nas áreas da Arquitetura, Engenharia e Fiscalização de Empreitadas, pode partilhar um panorama sobre o percurso da marca até ao momento atual? De que forma, a mesma, tem vindo a perpetuar um caminho de excelência?
A história da Work3 começou em 2017, impulsionada pela convicção de que toda a experiência acumulada ao longo de vários anos a trabalhar em Portugal e no estrangeiro poderia ser direcionada para um projeto próprio. Com raízes no norte de Portugal, a Work3 embarcou num desenvolvimento de projetos tanto a nível nacional como internacional, abrangendo territórios como Angola, Guiné-Bissau e Moçambique.
Não há dúvida que a Work3 tem vindo a trilhar um caminho de excelência de várias formas, evidenciando compromisso e competência em cada etapa. A empresa tem perpetuado esse padrão de qualidade em várias áreas.
Vamos por partes: a Work3 foi fundada com base na experiência adquirida ao longo de anos de trabalho em Portugal e no estrangeiro, como já referi. Esse know-how constitui um alicerce crucial para a abordagem proativa e qualificada da empresa em cada projeto. Ao oferecer serviços abrangentes de projeto (arquitetura e engenharia), fiscalização de obras e consultoria técnica em diversas áreas, a Work3 assegura uma abordagem holística, adaptada às necessidades específicas de cada cliente e projeto. Expandir os horizontes além do território português demonstra a capacidade da Work3 de enfrentar desafios internacionais e de contribuir para o desenvolvimento em diferentes contextos culturais e geográficos. Devo ainda sublinhar o facto de a empresa ter crescido e contar atualmente com uma equipa de cerca de 30 pessoas, maioritariamente mulheres, o que sugere uma aposta na diversidade e na valorização do talento individual. A dedicação e competência desta equipa contribuem diretamente para a qualidade dos serviços prestados.
É uma combinação de experiência sólida, amplitude de serviços, diversificação de setores, internacionalização e crescimento da equipa. Esta abordagem multifacetada solidifica o compromisso da empresa com a qualidade e o sucesso a longo prazo.

A Work3 é, de facto, uma empresa que tem na sua génese proatividade, agilidade e capacidade de personalização de cada projeto às necessidades do cliente. Diria que estes têm sido os valores impulsionadores do sucesso da mesma no mercado? Por que motivo é importante esta diferenciação?
Certamente, os valores fundamentais de proatividade, agilidade e capacidade de personalização têm sido impulsionadores significativos do sucesso da Work3 no mercado. Esta abordagem distinta é crucial. Primeiro, pela adaptação às necessidades do cliente, já que capacidade de personalizar cada projeto às necessidades específicas do cliente é essencial porque cada cliente tem requisitos únicos, e a capacidade de compreender e atender a essas necessidades de forma personalizada cria uma relação mais sólida e satisfatória. Depois, num mercado dinâmico, a proatividade e a agilidade são elementos diferenciadores e a Work3 sempre se destacou por antecipar desafios, agir de forma proativa e adaptar-se rapidamente às mudanças. Esta postura não apenas otimiza os processos internos, mas também assegura que a empresa esteja sempre à frente das expetativas do cliente. Além disto, é necessário destacar a competitividade no mercado e num ambiente empresarial em constante evolução, a capacidade de oferecer soluções adaptáveis e personalizadas confere uma vantagem competitiva crucial.
A satisfação do cliente é uma peça fundamental para o sucesso a longo prazo, contribuindo para relações duradouras e recomendações positivas.

Certo é que, no portefólio de projetos bem-sucedidos está o mais recente Salinas Park, em Alverca do Ribatejo. Qual é a importância e as mais-valias deste projeto para a Work3?
O projeto Salinas Park, em Alverca do Ribatejo, representa uma conquista significativa no portefólio da Work3, trazendo consigo várias importâncias e mais-valias para a empresa. Primeiro, é a visibilidade e reconhecimento já que o sucesso do Salinas Park confere à Work3 uma maior visibilidade no mercado. Projetos bem-sucedidos, especialmente em localizações estratégicas como Alverca do Ribatejo, aumentam o reconhecimento da empresa e consolidam a sua reputação no setor.
O facto de a Work3 ter sido escolhida para liderar um projeto como o Salinas Park reflete a confiança dos stakeholders no profissionalismo e competência da empresa. Este selo de qualidade contribui para a credibilidade da Work3 no mercado. Mais ainda, porque projetos emblemáticos, como o Salinas Park, enriquecem a experiência da Work3 em diversos setores. Isso não só diversifica a carteira de projetos da empresa, mas também demonstra a nossa versatilidade e capacidade de enfrentar desafios em contextos extremamente exigentes.
Este projeto ganha um caráter distintivo quando se destaca o papel significativo da liderança feminina na sua realização. É notável que a equipa de fiscalização e CSO (Coordenação de Segurança em Obra) responsável pela concretização deste empreendimento seja exclusivamente composta por mulheres.
Esta abordagem pioneira sublinha não apenas a competência individual das profissionais envolvidas, mas também destaca a importância da diversidade e igualdade de género no setor. Ao ter uma equipa liderada por mulheres, a Work3 desafia estereótipos, mas também demonstra que a excelência e eficiência não conhecem barreiras de género.
Além disso, a presença de uma liderança feminina nesta fase crucial do projeto pode inspirar outras mulheres a seguir carreiras no setor da construção e fiscalização, tradicionalmente dominado por homens. Esta abordagem inovadora contribui para a quebra de barreiras, mas também para a promoção da diversidade e inclusão em ambientes profissionais.
Ao destacar este aspeto na narrativa do Salinas Park, a Work3 partilha o sucesso do projeto em si, mas também enfatiza o compromisso com valores modernos, inclusivos e progressistas, que moldam a cultura da empresa. Este enfoque na liderança feminina destaca a Work3 como uma entidade que abraça a mudança, mas também a impulsiona, reforçando a importância de talentos diversos na construção de um futuro próspero e igualitário.

Sabemos que este é um projeto da promotora e gestora belga Mitiska REIM. Como define a ligação da Work3 com a mesma e, de que forma, esta colaboração estratégica contribuiu para o sucesso do projeto? Quais foram os elementos essenciais desta parceria?
A colaboração estratégica entre a Work3 e a Mitiska REIM foi caracterizada pelo alinhamento de visão entre ambas. O sucesso de qualquer parceria começa assim e a Work3 e a Mitiska REIM partilharam uma visão comum para o projeto, e esta convergência de metas cria uma base sólida para a colaboração. Mas há ainda que sublinhar a complementaridade de competências, comunicação eficaz, gestão de projeto eficiente, resolução proativa de desafios e compromisso com a qualidade. Estes elementos essenciais foram a base para o sucesso do projeto em Alverca do Ribatejo e para a construção de uma parceria duradoura e bem-sucedida.

Tendo este projeto sido inaugurado no dia 30 de novembro, a equipa da Work3 já pode olhar para o mesmo e orgulhar-se deste feito. Face ao que o projeto representa, quão gratificante é a sua concretização?
A conclusão e inauguração do projeto no dia 30 de novembro foram um marco significativo para a equipa da Work3, e foi, sem dúvida, uma realização que pode ser celebrada com orgulho. A concretização deste projeto representa o sucesso de uma empreitada construtiva e a materialização de esforços coordenados, visão estratégica e perícia técnica.
Ver um projeto desde a fase conceptual até à inauguração é uma realização profissional notável. A equipa da Work3 pode sentir-se orgulhosa do seu contributo para a materialização desta visão. Além disso, este projeto terá, com certeza, um impacto positivo na comunidade, e dessa forma a equipa pode sentir-se ainda mais gratificada ao perceber que o seu trabalho contribui para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida das pessoas na região.
Ao olhar para trás vamos perceber que o sucesso do projeto é também um testemunho da competência e profissionalismo da equipa da Work3. Por outro lado, a nossa equipa pode olhar para trás e refletir sobre os desafios superados, as soluções encontradas e as novas competências adquiridas durante o processo.
A satisfação pessoal e coletiva que deriva da concretização bem-sucedida de um projeto tão significativo é incomparável. Saber que o trabalho árduo resultou numa estrutura tangível é uma fonte de alegria e de realização.

Ainda no contexto da inauguração do Salinas Park, sabemos que a equipa de fiscalização e CSO da Work3 foi, e é, exclusivamente composta por mulheres. Como é que esta abordagem impactou o projeto e qual é o significado desse facto para a empresa?
Como referi anteriormente, a opção de ter uma equipa exclusivamente composta por mulheres na fiscalização e na posição de CSO no Salinas Park foi um elemento distintivo. A formação de uma equipa exclusivamente feminina destaca o compromisso da Work3 com a diversidade e a inclusão no ambiente de trabalho. Este é um passo crucial para promover ambientes profissionais mais equitativos e para desafiar estereótipos de género na indústria da construção.
Ter uma equipa exclusivamente feminina pode servir ainda como um exemplo inspirador de empoderamento feminino. Este facto desafia perceções tradicionais sobre os papéis de género, mas também evidencia a competência e a capacidade das mulheres em áreas historicamente dominadas por homens.
A presença de uma equipa feminina criou referências concretas para outras mulheres que possam considerar carreiras na construção e gestão de projetos. Esta escolha consciente da Work3 de ter uma equipa exclusivamente feminina é ainda uma afirmação de posicionamento de mercado. Este facto reforça o compromisso da Work3 com a igualdade de género e destaca a empresa como um exemplo positivo na sua indústria.

Fazendo uma análise ao mercado onde a Work3 se insere, como observa o papel das mulheres na liderança destas áreas e os desafios que enfrentaram (ou continuam a enfrentar) ao longo dos anos?
No contexto do mercado em que a Work3 opera, a presença das mulheres na liderança de áreas como a construção, engenharia e gestão de projetos tem evoluído gradualmente, mas ainda enfrenta alguns desafios. Ao longo dos anos, tem havido uma mudança gradual na representação das mulheres em cargos de liderança nas áreas da construção e engenharia. Contudo, apesar dos progressos, a representação feminina em cargos de liderança ainda é inferior, sendo as mulheres sub-representadas em comparação com os homens. Isso pode dever-se a estereótipos de género persistentes e perceções tradicionais sobre os papéis das mulheres nessas indústrias. Na nossa sociedade, algumas mulheres podem deparar-se com barreiras à progressão profissional, como acesso limitado a oportunidades de promoção e desenvolvimento de carreira, mas não é o caso da Work3, e o nosso mais recente projeto, em Alverca revela isso mesmo.
É ainda importante sublinhar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal que continua a ser um desafio significativo para muitas mulheres em cargos de liderança. A exigência de longas horas de trabalho e ambientes profissionais historicamente mais orientados para homens pode criar obstáculos para as mulheres que procuram conciliar carreira e vida familiar, mas a mudança cultural é essencial para superar os desafios que as mulheres enfrentam nestes setores. É preciso promover uma cultura de igualdade de oportunidades, reconhecimento do mérito e eliminação de preconceitos de género. Uma mulher de sucesso no mundo empresarial também pode ser uma mãe de sucesso.
Muitas mulheres têm alcançado sucesso notável em diversas áreas, inspirando futuras gerações e contribuindo para uma mudança gradual e positiva na dinâmica de género nas indústrias da construção e engenharia. A Work3, ao adotar uma abordagem de liderança feminina no projeto Salinas Park, está também contribuir para essa mudança cultural e a estabelecer um exemplo positivo para o setor.

Sendo a Sandra Caldas uma mulher de sucesso na liderança empresarial, como encara, ainda, o estigma associado a mulheres que além de serem líderes das suas organizações, também são mães e muitas vezes rotuladas como “más” nesse papel? Qual diria que é o papel da sociedade e das organizações em desafiar esta narrativa?
Este estigma reflete perceções antiquadas sobre os papéis de género e pode criar desafios adicionais para as mulheres que procuram equilibrar carreira e responsabilidades familiares.
É fundamental reconhecer que o sucesso profissional de uma mulher não deve, de forma alguma, comprometer o seu valor como mãe. A empresa pode destacar as realizações profissionais da mulher em questão, mas também sublinhar o apoio que oferece para equilibrar a vida profissional e familiar.
Desafiar os estereótipos de género e apoiar as mulheres na gestão bem-sucedida de múltiplos papéis é uma mensagem poderosa que a Work3 pode transmitir. Promover uma cultura que valoriza as mulheres pelo seu desempenho no trabalho, mas também pela sua resiliência e habilidades como mães, contribui para uma mudança positiva na perceção social e profissional. A Work3 pode, assim, desempenhar um papel inspirador na promoção da igualdade de oportunidades e no reconhecimento integral das mulheres no local de trabalho e na sociedade.

Sendo, claro está, uma pessoa, mulher, mãe e profissional de «mão cheia», também é alguém que pode motivar futuras gerações. Assim, que mensagem gostaria de deixar a todas as jovens que estão agora a começar?
Não sei se serei uma mulher, mãe e profissional de “mão cheia”, de facto esforço-me para isso mesmo… O caminho de cada uma pode ter desafios, mas também está repleto de oportunidades e conquistas extraordinárias. Não vale a pena limitar os sonhos. Cada mulher tem uma voz única e valiosa para partilhar com o mundo. Acreditar no potencial e nas capacidades, é o primeiro passo a dar.
É preciso deixar o medo de desafiar as expetativas e de perseguir aquilo que nos apaixona. Seja na nossa carreira, na nossa vida pessoal ou em ambos, a verdadeira realização surge quando seguimos aquilo que nos faz vibrar. Ser mãe e ser uma profissional de sucesso não são mutuamente exclusivos. É possível equilibrar múltiplos papéis, e cada experiência enriquecerá a vossa vida.
E, acima de tudo, é preciso um apoio mútuo. A irmandade entre mulheres é uma força poderosíssima. Juntas, podemos ultrapassar obstáculos, criar mudanças significativas e construir um futuro onde todas as vozes são ouvidas. Este projeto, é um claro exemplo disso mesmo!

O Salinas Park desempenhou um papel significativo em 2023 para a Work3. À medida que este ano se aproxima do fim, de que forma avalia os 12 meses que passaram e quais são as perspetivas para 2024?
A Work3 desenha o seu futuro com ambição e dinamismo, enfrentando desafios significativos e alcançando feitos notáveis. A empresa está a abraçar desafios a vários níveis, continuaremos evidentemente a escrever a história de sucesso do Salinas Park, com a conclusão da ampliação do retail e a construção de 57 unidades para PME’s, esperamos inaugurar um número record de restaurantes da cadeia de fast food Burger King, assim como iniciar um novo retail park em Portimão, o Nova Vila Retail Park, um projeto extremamente diferenciador e com um investimento que supera os 20 milhões de euros.
A Work3 está pronta para enfrentar novos desafios, superar expectativas e criar um legado duradouro no mundo dos negócios.