“Na GB Portugal, a Saúde e a Segurança são um valor”

Em entrevista à Revista Pontos de Vista, Sílvia Parente, HSEE Manager do Groupe Beneteau em Portugal e Filipe Gaspar, VP Operations do mesmo no país, destacaram o compromisso da empresa com a segurança e o bem-estar dos colaboradores. Ambos realçaram, ainda, os desafios enfrentados e as medidas adotadas para promover a saúde física e mental de todos nesta organização.

225

Como HSEE Manager (Higiene, Segurança, Ambiente e Energia) do Groupe Beneteau em Portugal, desempenha um papel crucial na gestão deste departamento. Poderia explicar mais sobre quais são as suas responsabilidades e como as suas ações impactam diretamente estes segmentos nos centros de produção da empresa?
Sílvia Parente (SP)
De certa forma esta função, assenta em cinco pilares de responsabilidades onde a base é sempre a procura da melhoria contínua da organização. Pilares esses como:
1) Desenvolvimento e implementação de políticas e procedimentos relacionados com a Saúde, Segurança, Proteção do Meio Ambiente e Energia;
2) Garantia da conformidade legal, de forma que a organização atenda a todos os requisitos legais e normativos nestas áreas;
3) Formação e informação contínua aos colaboradores, para conseguir instruir para práticas seguras de trabalho, procedimentos de emergência e para a importância da conservação de recursos naturais;
4) Gestão de Riscos das operações levando à procura de ambientes de trabalho mais saudáveis, seguros e sustentáveis;
5) Gestão de Incidentes através da investigação das causas raiz destes eventos e implementação de medidas preventivas/corretivas para evitar recorrências.
O impacto desta função é acima de tudo, consciencializar e centrar toda a organização para um bem comum e necessário: o bem-estar dos colaboradores. Na GB Portugal, a saúde e a segurança são um valor e a preservação do meio-ambiente e a procura de um entorno mais sustentável são uma necessidade emergente.

Com o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho a aproximar-se, gostaríamos de fazer uma reflexão sobre a importância desta data. Considerando a natureza da indústria naval e o contexto global, como observa a relevância deste dia para o Groupe Beneteau e para os seus colaboradores?
Filipe Gaspar (FG)
A GB Portugal dá grande importância à saúde e segurança no trabalho, mais do que uma prioridade é um verdadeiro valor da empresa. A indústria naval assenta muito no know-how dos seus colaboradores, que são verdadeiros artesãos na construção de uma embarcação. No Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, consideramos fundamental partilhar com 100% dos nossos colaboradores as nossas 10 Regras de Ouro da Segurança, para assim reforçar esta cultura dentro da nossa organização. A equipa de HSEE dinamizou este momento com diversos pequenos “ateliers” promovendo a nossa política de Saúde e Segurança no Trabalho de forma pedagógica e “divertida” para assim ter mais impacto nas pessoas.

Sabemos que a saúde e a segurança no local de trabalho são fundamentais para o bem-estar dos colaboradores e o sucesso das empresas. Contudo, também poderão existir desafios nesse sentido. Que desafios o Groupe Beneteau tem enfrentado relativamente à saúde e segurança no trabalho?
SP
Sendo a GB Portugal uma empresa muito jovem, até à data posso referir que o principal desafio tem sido a implementação de uma Cultura de Segurança, à mesma velocidade que temos crescido! Tudo leva o seu tempo, mas a cultura de segurança implica garantir que todos os colaboradores e gestores compreendem a importância da segurança e que estão comprometidos em seguir (e a ensinar os outros) para os procedimentos corretos e mais seguros.
Outro desafio, e que acaba por estar diretamente relacionado com o anterior, é envolvimento ativo dos colaboradores na promoção da segurança no local de trabalho.

Além da prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, a promoção da saúde e do bem-estar dos colaboradores também é crucial. De que forma promove ativamente a saúde mental e física dos trabalhadores nos centros de produção do Groupe Beneteau?
SP Podemos ser uma empresa jovem, mas a Saúde Mental e Física são dois dos nossos focos de atenção na área de Saúde Ocupacional, onde temos vindo a centrar esforços.
Este ano, a promoção da Ginástica Laboral começou a dar os primeiros passos na GB Portugal e recentemente assinalamos o Dia da Atividade Física em parceria com o nosso Fisioterapeuta (outra especialidade que nos tem ajudado na promoção saúde e bem-estar).
No que concerne à saúde mental, esta deixou de ser um “tabu” nas empresas desde o término da pandemia. Neste campo da Saúde Mental, o facto de internamente a GB Portugal ter um Serviço de Enfermagem permite-nos uma proximidade maior da saúde dos nossos colaboradores, estando muito vigilantes nesta área. Estou consciente de que um ambiente de trabalho saudável assenta numa cultura de comunicação aberta e de apoio mútuo, onde os colaboradores se sintam à vontade para falar sobre suas preocupações e desafios.
Ao adotar uma abordagem holística para promover a saúde mental e física dos colaboradores nos centros de produção, as empresas não apenas melhoram o bem-estar dos colaboradores, mas também aumentam a produtividade, reduzem o absentismo e promovem uma cultura organizacional positiva e de apoio.

Observando os desafios globais relacionados a estas questões, qual é, na sua opinião, o papel das empresas nomeadamente no setor da construção de embarcações, na criação de ambientes de trabalho mais seguros e saudáveis?
SP No setor da construção de embarcações, assim como em qualquer outro setor, as empresas desempenham um papel importante na criação de ambientes de trabalho mais seguros e saudáveis. Como referi, para a GB Portugal, a saúde e segurança são um valor.
A realização do nosso produto, é feita por processos muito manuais. Um barco tem um “savoir faire” único que vem da mão de verdadeiros artesãos!
Construir um barco, começa no desenho e aqui a segurança de conceção tem um papel crucial. Pensar em como o produto vai ser industrializado pode permitir reduzir acidentes/incidentes durante o processo de fabrico e doenças profissionais a médio-longo prazo.
As empresas devem igualmente investir em tecnologia que garanta a segurança dos colaboradores durante a construção das embarcações, e isso pode passar por adoção de sistemas de segurança de proteção coletiva e ativa.
O estabelecimento de parcerias e colaborações com outras empresas do setor/organizações para partilha de melhores práticas, desenvolvimento padrões de segurança comuns e promoção de uma abordagem colaborativa, permite melhorar a saúde e segurança no setor como um todo.

A implementação de protocolos de segurança eficazes é essencial para garantir a segurança dos trabalhadores. Que exemplos nos pode dar de medidas implementadas pelo Groupe Beneteau para garantir a segurança dos colaboradores nos seus centros de produção?
SP As medidas implementadas acabam por ser um pouco o que já conhecemos: Identificação e avaliação de riscos, Instruções de Segurança de Posto, Fichas de Segurança de Equipamentos, Utilização de EPI/ EPC, Procedimentos Ambientais, Controlo de Recursos Naturais, Vigilância Médica, Ginástica Laboral, Investigação de Acidentes e Incidentes, Análise de Primeiros Socorros, Organização da Gestão de Emergência, Manutenção das Instalações e Equipamentos… No entanto, para mim é mais importante falar na forma como implementamos estas medidas. Trabalhamos numa base de formação/informação e de uma comunicação transparente e clara, onde todos estão alinhados: o colaborador, o Team Leader/Supervisor e o Manager. A forma como dinamizamos a implementação das medidas é também um fator-chave: Semanas ou Dias temáticos, Safety-Walks, Formações práticas, Diálogos de Segurança, Seguimento dinâmico de KPI.

Com os olhos postos no futuro a médio e longo prazo, como perspetiva o cenário da saúde e segurança no trabalho em Portugal no setor onde o Groupe Beneteau atua?
FG No mundo atual, a Retenção do Talento é cada vez mais um dos maiores desafios das organizações. Assim o Bem-estar, a Saúde e a Segurança assumem um papel prepoderante na Estratégia da nossa empresa. A Segurança não pode ser uma prioridade, mas sim fazer parte do nosso ADN. É uma forma de estar, poderei dizer que quase é um modo de vida, onde qualquer colaborador se sente à vontade para cuidar do seu colega. Ou seja, isto é ter a capacidade de que quando se vê uma situação de risco, dar feedback construtivo no sentido de alertar e eliminar a situação de risco. As pequenas ações do quotidiano são um passo muito importante no desenvolvimento da Cultura da Segurança, criando assim, um “Vírus da Boa Vontade”.
Também a Liderança Humanizada torna-se um estilo de gestão onde os líderes da organização colocam o Bem-estar em primeiro lugar. Está comprovado cientificamente que o desenvolvimento da inteligência emocional ajuda na recuperação de doenças ou dores. Assim sendo, a GB Portugal tem o compromisso de desenvolver cada vez mais a empatia, a escuta ativa e a cooperação dos seus líderes promovendo um ambiente de trabalho mais inclusivo, colaborativo e motivador.