“O MERCADO IMOBILIÁRIO É UM REFLEXO DA ECONOMIA A UMA ESCALA LOCAL E GLOBAL”

O setor imobiliário tem sido, a par de tantos outros setores, um forte motor económico a nível mundial, estando atualmente a abrir «portas» à digitalização. Contudo, na opinião de Sandra Matos - Consultora Imobiliária na Real Estate & Business Advisor - a aposta nas novas tecnologias “já deveria estar implementada há cerca de cinco anos e atualmente, a temática tecnológica, já seria noutro sentido”. Saiba o porquê.

89

Quando é que foi edificado o espaço Sandra Matos – Real Estate & Business Advisor e que balanço podemos perpetuar da dinâmica da marca no mercado e da sua intervenção no mesmo em prol da satisfação do cliente?
O serviço de consultoria que presto no setor imobiliário e na área de negócios foi desenvolvido no início deste ano, tornando-se assim numa adaptação ao mercado, face às circunstâncias sócio-económicas do País e às novas rotinas em que todos vivemos. A dinâmica da marca já existe por natureza, sendo um fator relevante para o setor imobiliário. A satisfação do cliente passa apenas na concretização dos seus objetivos em tempo útil, garantindo assim a realização dos seus investimentos na melhor tomada de decisão face às oportunidades de mercado.

Num mundo em constante mudança, as empresas e organizações têm de adaptar os seus serviços às necessidades dos clientes – também elas em transformação diária. O que concretizam, para acompanhar a sociedade neste processo e assim diferenciá-la de um mercado altamente competitivo? No fundo, porque devemos escolher a Sandra Matos – Real Estate & Business Advisor?
A mudança no mundo já aconteceu há cerca de cinco anos atrás, sendo que adaptação só está a suceder agora, tanto das empresas como das organizações, daí não considerar um mercado competitivo. Todos os desperdícios e prejuízos gerados no passado vão ter que ser agora recuperados. A forma que tive de contornar este “delay”, foi concretizar primeiro os resultados e depois realizar o processo em vigor no mercado. Ou seja, normalmente temos o processo para chegar ao resultado, no meu percurso acabo por começar pelos resultados e depois concretizo o processo, rentabilizando assim tempo, concretizo a eficiência e eficácia, garantindo assim uma maior qualidade de serviço. Procuro sempre resultados excecionais!

Para melhor entender, como nos pode descrever o mercado imobiliário atualmente, atendendo ao atual contexto pandémico em que vivemos? Pode-se ler em variados sítios que o investimento imobiliário será, provavelmente, um dos vencedores da crise financeira. Concorda com esta afirmação?
O mercado imobiliário é um reflexo da economia a uma escala local e global. O entendimento do mercado face às circunstâncias atuais, apenas requer uma adaptação, como qualquer outra fase do setor que possamos vir assistir.
Sim, concordo. O mercado imobiliário sempre foi vencedor tanto numa crise financeira, como numa fase de conjuntura económica positiva. Apenas é necessário entender as variáveis do setor e saber quais as decisões certas a tomar face às circunstâncias sócio-económicas.

Acredita que o mercado imobiliário terá um papel relevante na recuperação e crescimento da economia? Na sua opinião quais serão a principais tendências para o mercado imobiliário após a pandemia?
O mercado imobiliário e a área de construção são setores com forte impacto na economia, logo é relevante para a recuperação e crescimento da mesma. O mercado imobiliário vai ter anos atípicos e tendências que nunca existiram. Uma das tendências, é o aumento da procura de moradias e de áreas exteriores.

De que forma é que a pandemia aportou uma clara necessidade de aposta em Novas Tecnologias no setor? Como é que vocês apostaram fortemente na digitalização?
A aposta nas novas tecnologias no setor tem que ser geral, porque a área de negócio concretiza-se sempre com parceiros de negócio. Há empresas com mais de 100 colaboradores e com uma impressora à disposição! A digitalização já deveria estar implementada há cerca de cinco anos e atualmente, a temática tecnológica, já seria noutro sentido. Ao longo do meu percurso, invisto na formação e procuro sempre sugerir implementação de meios tecnológicos, na medida em que me desloco entre Lisboa e Porto, com dossiers de trabalho e de estudo. A rentabilização de espaço e tempo, compenso com rácios elevados de eficiência e eficácia. Assistimos a uma nova era tecnológica, ao colapso de informação obsoleta e à elevação da inovação por via de meios tecnológicos.

Com a crescente digitalização, existe a ideia de que isso poderá provocar um maior afastamento com o cliente. Que passos devem de ser seguidos para que a proximidade com o cliente se mantenha e seja um pilar de confiança neste relacionamento?
A digitalização apenas rentabiliza espaço e tempo. A relação com o cliente é a mesma, sendo que poderá ter formas diferentes e uma relação complementada com a interatividade das novas tecnologias. A relação de proximidade com o cliente existe sempre, mesmo que a forma possa mudar.

Um dos seus lemas passa pelo gosto de ensinar e assim alcançar melhores resultados através da extensão do conhecimento por um maior número de pessoas. Como o perpetua e quão importante é esta dinâmica fundamental na sua área de atuação?
A minha área de atuação é o meio para atingir os objetivos, a importância dessa dinâmica é ter impacto na vida das pessoas e na economia do meu País.

Quais são os principais desafios da marca para o futuro e o que podemos continuar a esperar da vossa parte?
Transformar o impossível em possível!

Escolher a Sandra Matos – Real Estate & Business Advisor, é…?
Sempre o mesmo… O seu sucesso, é o nosso sucesso!