“Oferecemos sempre a melhor solução para as necessidades de automatização”

A Revista Pontos de Vista esteve à conversa com Pedro Fonseca, Market Management da Festo Espanha e Portugal, que nos deu a conhecer um pouco mais de uma marca que é hoje uma referência em automação pneumática e que tem apostado também, nos últimos anos, na inclusão de produtos de automação elétrica no mercado português. Saiba mais de uma marca que está quase a celebrar dez anos em território luso.

340

Enquanto empresa familiar de terceira geração, a Festo pensa e age a longo prazo. Desde sempre num ambiente veloz e global, os valores corporativos são a base sobre a qual quer continuar a desenvolver a sua atividade. Como nos pode descrever a evolução da posição da marca no mercado em Portugal?
A Festo é uma empresa familiar, internacionalmente ativa, que está agora na sua terceira geração e satisfaz as suas necessidades financeiras com recursos próprios. Desta forma, estamos comprometidos com os nossos clientes, empregados e parceiros comerciais.
Embora a sede alemã esteja a aproximar-se do seu 100º aniversário, 2021 é um ano muito importante para a Festo Portugal, uma vez que celebramos a nossa primeira década no país. A implementação da marca e produto Festo tem uma longa tradição, com o trabalho anteriormente realizado com a empresa Mota Teixeira. A nossa missão tem sido estar ao lado dos clientes e distribuidores oficiais, oferecendo sempre a melhor solução para as suas necessidades de automatização.
Temos sido uma referência em automação pneumática, e há já alguns anos que também promovemos a inclusão de produtos de automação elétrica no mercado português.

O objetivo da Festo é desenvolver soluções inteligentes e intuitivas. Para isso, olham “out of the box”, conhecendo os desafios atuais e futuros dos clientes e dos mercados, bem como as tendências da concorrência. De que soluções estamos a falar e de que forma destacam a marca naquele que é um meio competitivo e volátil?
Valor acrescentado através da digitalização de produtos e processos. No caso dos produtos, a inteligência e conetividade associada, bem como recolha e interpretação de dados através dos sistemas em cloud e dashboards para respetiva visualização, são atualmente um valor acrescentado muito esperado pelos nossos clientes e parceiros.
Produtos como o módulo de eficiência energética E2M, componentes integrados em IO-Link, a gateway CPX-IOT ou interfaces como OPC-UA contribuem para este valor acrescentado. A conectividade mecânica, elétrica e inteligente, através de soluções de software, é um pré-requisito fundamental para atingirmos um nível de integração transversal que ofereça aos clientes a solução certa de forma rápida e intuitiva.

A inovação e a tecnologia ao serviço da automação industrial e do mercado automóvel são hoje uma realidade cada vez mais visível. Assim, na área da pesquisa e desenvolvimento, a Festo trabalha diariamente nas inovações de amanhã. Desde o componente inteligente até ao sistema integrado, porque é que é tão importante inovar e estar de acordo com as tendências do mercado?
Ainda antes de 2020, a percentagem de veículos elétricos e híbridos estava a crescer de forma constante. Atualmente, os investimentos no setor automóvel vão quase exclusivamente para as novas soluções em veículos elétricos.
A automatização da produção está a aumentar devido à evolutiva eletrificação dos sistemas de acionamento. A montagem tradicional de motores de combustão requer uma montagem de alta precisão em componentes mecânicos, enquanto a produção de módulos de bateria requer a montagem de elementos eletroquímicos, muito dispendiosos e potencialmente perigosos. Além disso, foram introduzidos novos componentes que não são utilizados nos veículos de combustão: o motor elétrico, as baterias e a eletrónica de potência. A sua produção apresenta todo um novo conjunto de desafios: por exemplo, é essencial evitar que as células da bateria caiam e sejam danificadas. A Festo oferece assim soluções coordenadas que permitem que as células da bateria sejam fixas e transportadas de forma segura e precisa, particularmente em termos de tecnologia de manipulação.

Enquanto líderes em inovação, a Festo impulsiona há muito anos a automação de fábricas e processos e a sua pesquisa está a ajudar a moldar os sistemas de produção do futuro. Quais têm sido os principais temas de pesquisa?
Melhorar a produtividade dos nossos clientes, prever falhas do sistema produtivo, melhorar os controlos de qualidade, bem como a eficiência energética que é entendida como um elemento de sustentabilidade. A Inteligência Artificial (IA), a Internet Industrial das Coisas (IIoT) e a Computação Edge são já uma realidade capaz de converter o domínio do conhecimento teórico em novos processos de fabrico e análise de dados para melhorar a produtividade das empresas.
Por exemplo, a nossa plataforma Festo AX – Automation Experience – oferece soluções inteligentes, fáceis de utilizar e personalizadas que vão um passo mais além da digitalização e se baseiam na Inteligência Artificial. A monitorização com IA, por exemplo, permite predizer anomalias nos processos de fabricação ou controlo de qualidade, com a devida antecedência – um benefício a longo prazo que é alcançado através da recolha e análise de dados do processo.

Sabemos que a curiosidade, coragem e capacidade de adaptação não são novidade para a Festo. A vontade de avançar para dominar os requisitos em constante mudança do setor é inquestionável. Assim, e tendo em conta o período incerto de pandemia que vivemos mundialmente, de que forma a empresa continuou as suas iniciativas, ultrapassando simultaneamente as consequências sociais e económicas que se instalaram?
Para além do fornecimento de soluções e componentes para os respiradores de ventilação e máscaras de proteção, a Festo atua nas áreas de relevância sistémica.
Desde o primeiro dia, a Festo levou muito a sério o seu mandato social para aliviar a crise do COVID-19 e colaborou em vários projetos de apoio direcionados – tais como no desenvolvimento de respiradores de emergência, apoio na produção de máscaras de proteção e a instalação de um hospital de emergência. Além disso, a área de negócios LifeTech oferece uma excelente gama de componentes para a automatização laboratorial e dispositivos de cuidados a pacientes. A par do setor médico, é também importante para a Festo manter uma capacidade produtiva estável e harmonizada em termos logísticos, na cadeia de distribuição global, em áreas sistemicamente relevantes.
Organizacionalmente tivemos a capacidade de reagir de forma muito coordenada e ágil, equilibrando o interesse principal de salvaguardar a proteção dos colaboradores, na maioria a trabalhar desde casa, com a garantia de uma capacidade de resposta totalmente inalterada às necessidades dos clientes.

Uma destas consequências passa também pela digitalização que não apresenta sinais de abrandamento. Neste sentido, o que está a mudar na automação industrial e nos componentes para automóvel na Festo?
A Festo entrega uma arquitetura de automação totalmente aberta para uma vasta gama de produtos, que incluem eixos, motores e sistemas de controlo. Desenvolve ferramentas de software normalizadas, tais como programas de configuração para o desenvolvimento conceptual ou operacional inteligente – o Festo Automation Suite permite a colocação em funcionamento de equipamentos elétricos de forma mais simples e o gestor de manutenção digital Smartenance permite uma operação segura da manutenção. A pneumática digitalizada como o Festo Motion Terminal (VTEM) torna a pneumática mais flexível do que nunca. A razão diferenciadora: as diversas aplicações digitais disponíveis (Apps) definem a função operativa, sobre um hardware que permanece sendo o mesmo.
Além disso, a análise de dados, a aprendizagem dos processos produtivos e a inteligência artificial definem o desenvolvimento flexível dos produtos do futuro. Desde 2018, a competição no capítulo da IA expandiu-se enormemente. A plataforma de software AX (Festo Automation Experience) da Festo é uma solução de software baseada em IA para melhorar os processos produtivos, por exemplo na área da manutenção preditiva de bens e máquinas, monitorização da qualidade na produção ou controlo dos consumos energéticos. Com soluções baseadas em IA, para operações e processos de manutenção, a “Eficiência Global do Equipamento” (OEE) dos clientes deve ser melhorada.

Sempre a olhar para o futuro, que tendências considera que surgirão neste setor?
Parece-nos uma tendência clara a evolução para modelos produtivos mais flexíveis, com melhor adaptação a ciclos ou séries mais curtas e mais exigentes em termos de eficiência produtiva – os custos totais de produção devem manter-se controlados de forma a garantir o nível de competitividade exigido por mercados mais maduros e com custos laborais mais baixos. Viveremos um período em que os paradigmas da Indústria 4.0 se vão consolidando de forma objetiva em soluções para a indústria.
Por um lado, o comportamento do consumidor do setor industrial vai aproximando-se cada vez mais dos hábitos típicos de um consumidor final. Neste caso, para permitir uma ótima experiência ao cliente, teremos que reforçar os meios de suporte digitais, onde a predição de necessidades pode fazer toda a diferença para a qualidade percebida.
Por outro lado, a reindustrialização da Europa será um facto a considerar de forma muito séria e a Festo assume uma grande responsabilidade na garantia de apoio continuado aos clientes parceiros em cada setor, apresentando soluções competitivas direcionadas para aumentar a capacidade produtiva.