Centro Portugal Film Commission quer tornar região Centro “amigável” para as produções cinematográficas internacionais 

Afirmar a região Centro de Portugal como um destino válido e amigável para as produções cinematográficas e audiovisuais internacionais: este é o grande objetivo da nova presidente da Centro Portugal Film Commission (CPFC), Adriana Rodrigues, manifestado na tomada de posse dos órgãos sociais.

179

“A Centro Portugal Film Commission assume com estes novos órgãos sociais o compromisso de tornar o Centro de Portugal uma região film friendly. Os nossos objetivos são ambiciosos, mas são fundamentais e incontornáveis: elaborar a estratégia ‘Centro de Portugal no Cinema Mundial’; apoiar a identificação, catalogação e organização das film locations e dos demais recursos cinematográficos existentes no seu território, e a sua inclusão no guia de produção cinematográfico; promover, nacional e internacionalmente, o Centro de Portugal, destacando as suas film locations e os demais recursos de produção em fóruns internacionais especializados, quer em articulação de meios com a Portugal Film Commission, quer através de meios próprios; e elaborar um sistema padronizado de licenciamento para ocupação do espaço público para cinema, para ser adotado pelos municípios do Centro de Portugal”, destacou Adriana Rodrigues durante a tomada de posse, que aconteceu à margem do Festival ART&TUR, que está a decorrer em Aveiro.

“O segredo para o sucesso estará, no nosso entendimento, em conseguirmos estabelecer fortes redes colaborativas com os agentes públicos e privados, tanto da região como fora dela, em Portugal, na Europa e noutros continentes. É fundamental tornar o Centro de Portugal numa rede integrada de film locations. Temos a maior onda do mundo, aldeias com tradição, autenticidade e beleza incomparáveis, castelos e muralhas, lugares património mundial, um edificado e uma natureza ímpares. Estes são os cenários mais do que perfeitos para estas produções, sejam elas grandes, médias ou pequenas”, disse ainda a nova presidente da direção da CPFC.

“Para cumprir tudo isto será necessário viabilizar um instrumento financeiro regional que permita, por um lado, financiar projetos de captação e ajuda à produção nacional e internacional no Centro de Portugal; e, por outro, que ajude ao financiamento da ação da CPFC. Será, igualmente, fundamental, contar com parceiros interessados, envolvidos e ativos”, explicou Adriana Rodrigues.

Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, foi reconduzido à frente da Mesa da Assembleia Geral da CPFC. Em breves palavras, saudou a nova direção e realçou o facto de as Film Commissions poderem fazer muito “em prol do desenvolvimento dos destinos turísticos”. “A CPFC pode fazer muito pela promoção e valorização do território, da marca e dos destinos que compõem o Centro de Portugal, da mesma forma que dá um contributo inestimável à marca Portugal”, disse.

Por outro lado, acrescentou, “a CPFC tem a capacidade de reforçar a competitividade dos territórios, muito em particular dos territórios onde há mais assimetria, os quais podem ter na Centro Portugal Film Commission um fortíssimo aliado na procura de criar riqueza e de criar valor”.

A nova Direção da Centro Portugal Film Commission é presidida por Adriana Rodrigues e integra também Francisco Dias I Diretor do ART&TUR (vice-presidente), Mariana Calaça Batista I Consultora em Património, Turismo, Comunicação e Cultura (secretária), António Salvador I Empresário e Arquiteto (tesoureiro) e Daniel Pinto I Diretor da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (vogal). A Assembleia Geral é composta por Pedro Machado I Presidente da Turismo Centro de Portugal (presidente da mesa da Assembleia Geral), Paulo Cunha I Slideshow (secretário) e Luís Dias I Lobby Productions (vogal). O Conselho Fiscal é constituído por Vítor Ferreira I Diretor do Festival Caminhos do Cinema Português (presidente), António Costa Valente I Diretor do Festival Avanca (secretário) e Telmo Martins I Lobby Productions (vogal).

A Centro Portugal Film Commission é uma organização sem fins lucrativos e autónoma, em relação a entidades públicas e privadas, que visa atrair produções de cinema e audiovisuais para a Região Centro de Portugal. Tem como principais objetivos, entre outros, promover e divulgar a Região Centro e criar condições organizacionais mais favoráveis para a produção cinematográfica, diligenciar a captação de produções audiovisuais e contribuir para a notoriedade da marca Centro de Portugal.