Filipe Faria Group: 40 anos a promover valor

A Revista Pontos de Vista esteve à conversa com José Filipe Faria, Administrador do Filipe Faria Group, que comemora, este ano, quatro décadas de existência, onde foram abordados diversos pontos sobre as valias da marca que hoje é um player de relevo no mercado. O nosso interlocutor não tem dúvidas, lembrando que o sucesso chegou pelo trabalho e persistência e hoje “vejo que todo o esforço pessoal e de sacrifício, valeram a pena”.

118

Assumindo um compromisso central com o mercado, clientes e parceiros, o Filipe Faria Group tem vindo a promover uma dinâmica assente em pilares como excelência, transparência e rigor. Desta forma, e para contextualizar junto do nosso leitor, de que forma é que a marca tem vindo a preconizar este sentido de valor e mais valia perante o mercado?
Pautamos pela prestação de um serviço de qualidade aos nossos clientes. É através do trabalho quotidiano, o qual executamos com todo o rigor e profissionalismo, com o objetivo de alcançar a maior satisfação dos nossos clientes. Ao longo de todo o nosso percurso temos vindo a promover a implementação de processos transparentes e de proximidade com o cliente, que nos têm levado ao sucesso dos projetos.

Este ano, 2022, preconiza um momento ímpar na história do Filipe Faria Group, pois é o ano em que a mesma celebra quatro décadas de história. Desde o primeiro momento, em 1982, até hoje, de que forma é que a marca foi capaz de se ir adaptando às novas exigências do mercado, perpetuando assim uma linha reveladora de inovação e de desenvolvimento contínuo?
Desde cedo que iniciamos um percurso de valorização da modernização das nossas instalações, com o objetivo de melhorar processos de fabrico e oferecermos o melhor possível adaptado às alterações do mercado. Em 40 anos, já ultrapassamos vários cenários de crises, às quais fomos sobrevivendo com bastante trabalho e fé no futuro. Acreditamos sempre em pontos de viragem, e em momentos como os acontecimentos mais recentes, de pandemia mundial, não baixámos os braços e adaptamos os nossos produtos e serviços ao que o mercado necessitava. Foi seguindo sempre esta lógica de moldagem e de seguir as tendências de mercado, que nos foi sendo sempre possível persistir e ultrapassar as dificuldades que foram surgindo ao longo das décadas.

O que significa para si estes quarenta anos de existência por parte da marca no mercado?
Filipe Faria Group é um nome que foi crescendo com a evolução da empresa inicialmente criada em 1982, por mim, em nome individual. Olhando para trás e revendo todos estes anos passados, posso dizer que é uma conquista pessoal, uma superação de um desafio que se iniciou aos 22 anos de idade e que abracei durante grande parte da minha vida. Foi sempre com trabalho e persistência, e, olhando para o presente, vendo o que a empresa alcançou e pondo os olhos no futuro, vejo que todo o esforço pessoal e de sacrifício, valeram a pena.

Um dos vossos pilares passa pela capacidade recorrente e vasta em continuar a promover a inovação, numa lógica definida de “Inovar hoje, Inovar amanhã”. Porquê esta aposta constante na inovação e de que forma é que essa prática vos tem levado mais longe?
Desde cedo vimos que o mercado onde nos inserimos é muito dinâmico, e que nos exige esta constante aposta em melhorar processos e em oferecer as melhores soluções. Fazemos um esforço quotidiano no sentido de adquirir uma grande parte das nossas matérias primas diretamente na fonte, o que nos permite poupar alguns custos e recursos. Ao longo dos anos, percebemos que esse caminho de inovação nos processos e técnicas seria também a garantia de sobrevivência da empresa. O nosso objetivo foi criar uma empresa sólida durante estes 40 anos e pretendemos continuar a satisfazer as necessidades dos nossos clientes no futuro alargado, portanto iremos continuar a inovar, a apostar na formação das nossas pessoas e melhorar todos os dias.

Com estes 40 anos, surgiu também a necessidade de elevar a marca a outro patamar, ou seja, à promoção de uma transformação que se traduz não só a nível organizacional, mas também e principalmente a nível do seu espaço físico. Que mudanças é que teremos nesta lógica de evolução e crescimento?
Demos início ao projeto de inovação produtiva, na Upbrand, com o apoio do Portugal 2020, que permitiu a aquisição de equipamentos tecnologicamente avançados e softwares de desenho para os segmentos de impressão e gravação. Sentimos a necessidade mudar o armazém de consumíveis e matérias-primas para um único espaço, para facilitar a gestão de stocks. Iniciámos obras de ampliação do gabinete de produção e preparação de projetos, e ainda a otimização das áreas de Serralharia, Pintura e Acabamentos, para a colocação de monocarris para transporte de matérias primas e produtos, ao longo de todo o parque industrial, facilitando e melhorando o processo produtivo da Primetool.
Este projeto compreende ainda a construção de espaços de armazenagem de produto acabado, com área estimada de 500 m2 e a construção de uma fachada ventilada e decorativa com sistema de sombreamento para o edifício, com o objetivo de minimizar variações térmicas e assinalar uma significativa poupança no consumo energético, contribuindo também para um baixo impacto ambiental.

O que esperam conquistar e conseguir com estas alterações no domínio organizacional e físico? Porquê a aposta neste “novo caminho” para a marca?
Com a concretização deste projeto, através da empresa Upbrand, pretendemos entrar em novos segmentos de mercado, como: prototipagem e fabricação aditiva, ao serviço da impressão e do desenvolvimento de novos produtos 100% customizados e suportes impressos maleáveis. Através da empresa Primetool, pretendemos lançar uma linha de produtos e marcas próprias, e com os quais pretendemos iniciar o caminho para consolidar a internacionalização do Grupo.

Nos dias que correm, cada vez mais, falamos da importância do Capital Humano das entidades/organizações e da sua influência no sucesso das marcas. Desta forma, como é que o fator humano tem sido fundamental no sucesso do grupo?
Tentamos todos os dias melhorar as condições de trabalho, criar parcerias que dão aos nossos funcionários acesso a serviços que facilitem a vida quotidiana e promovam a saúde e bem-estar das suas famílias, como seguros de vida, seguro de saúde, entre outros. Também desenvolvemos um processo de gratificações baseadas no mérito e contributo para os resultados atingidos no final de cada ano. Esta é uma forma de democratizar a distribuição da receita gerada, que só é possível graças à equipa coesa e de imenso valor técnico e humano. Muitos deles já com décadas de dedicação ao Grupo e com uma importância singular em toda esta trajetória. Temos tido a gratificante oportunidade de criar carreiras evolutivas, nas quais alguns colaboradores iniciaram o seu percurso na empresa há muitos anos, e presentemente conseguimos preencher a maioria dos postos de chefia por pessoas que começaram as suas carreiras nas nossas empresas, e sem nenhuma experiência ou conhecimento específico.

Fale-nos um pouco das soluções integradas e criativas que o grupo apresenta aos seus clientes e parceiros. Quais são as mais valias das mesmas e de que forma é que a tecnologia e o design são elementos base e integrantes da filosofia do grupo?
A filosofia da criação do grupo nasce precisamente da necessidade de oferecer ao mercado um serviço consolidado e integrado, desde o planeamento, à preparação, execução e montagem de todos os nossos projetos. As nossas várias empresas, vocacionadas cada uma na sua área e dotadas de equipas experientes, são capazes de dar uma resposta altamente eficaz a um projeto chave-na-mão. Acreditamos que para o nosso cliente entregar o trabalho a uma só equipa que irá trabalhá-la e concretizá-la em conjunto do início ao fim, é uma poupança de esforço e uma grande mais-valia.

Quais são os desafios para o futuro da marca e como perspetiva os próximos anos para a marca?
Como já referido, os próximos desafios passam pela consolidação da internacionalização. Estamos também a preparar o caminho para, através da nossa empresa Lastpower, oferecer ao mercado a prestação de serviços especializados de assistência e manutenção.

Que mensagem lhe aprazaria deixar a todos aqueles que ao longo destas quatro décadas contribuíram para o sucesso do Filipe Faria Group?
Apraz-me deixar um enorme agradecimento à equipa e a todos os envolvidos de forma positiva e que contribuíram para o caminho percorrido ao longo destes anos. Nem todos os momentos foram os mais positivos, mas com esforço e dedicação fomos sempre superando os desafios, e para mim, pessoalmente é muito gratificante poder contar com o contributo destas pessoas, desde colaboradores, fornecedores, clientes, parceiros, amigos e família.