O El Corte Inglés em Portugal ultrapassou os 583 milhões de euros em vendas

A confiança dos clientes fidelizados, o aumento das vendas online e o das vendas a turistas, justificam estes resultados.

Data:

A ECIGA – El Corte Inglés, Grandes Armazéns, S. A. – empresa portuguesa do Grupo El Corte Inglés, ultrapassou, no exercício de 2022, fechado a 28 de fevereiro do corrente ano, um volume de negócios de 583 944 411 euros, o que representa um aumento de 20,2% relativamente ao exercício anterior. Esta evolução é alcançada num período em que, segundo os dados oficiais, o consumo privado subiu apenas 5,7%, o que corresponde, portanto, a um aumento da quota de mercado.

Segundo o Relatório e Contas, já consolidado e apresentado hoje em Madrid, o resultado líquido do exercício fixou-se nos 19,5 milhões de euros e é, também, o mais alto alcançado pela empresa, que cumpriu 21 anos de actividade em Portugal. Já o resultado bruto do exercício (EBITDA) subiu para os 51 milhões de euros, 13% acima do valor alcançado no exercício de 2021.

O ano foi igualmente marcado pelos programas de desenvolvimento de pessoas, sobretudo nas áreas da qualificação, diversidade e inclusão. Neste sentido, os custos com pessoal subiram 16%, para os 81 milhões de euros, o que reflete o investimento nos colaboradores.

A transformação digital e a melhoria contínua dos sistemas integrados de gestão, a par com a renovação dos espaços comerciais, implicaram investimentos superiores a 5 milhões de euros.

As despesas de exploração durante o período em análise ascenderam a 557 milhões de euros, ultrapassando em 21% as registadas no período anterior.

Destaque ainda para os 76 milhões de euros que representam a contribuição da empresa para a economia portuguesa a título de impostos diretos e contribuições para a Segurança Social.

Estes valores, considerados muito positivos pela Direção da empresa, são o resultado da confiança alcançada junto dos clientes fidelizados e também do excelente desempenho das vendas a turistas e dos resultados das vendas online.

Para este ano, o El Corte Inglés prevê a continuação de uma evolução positiva, pese embora o cenário macroeconómico que parece penalizar o consumo privado (o Banco de Portugal prevê um crescimento de apenas 0,3%). Este otimismo é justificado pelo comportamento dos clientes estrangeiros e pelo aumento das vendas online, que permitem aumentar a base de clientes a todo o país, de forma permanente e com as mesmas garantias de qualidade e de confiança.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 131

Popular

Mais Artigos deste tipo

Feira do Livro de Lisboa terá atingido mais de um milhão de visitantes

O Presidente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros...

Rock in Rio Lisboa emite um comunicado

A organização do evento lamenta o excesso de rigor...

Diogo Costa entra em campo com BMcar

A BMcar tem o prazer de anunciar que Diogo...

O Xiaomi Pad 6S Pro 12.4 chega às lojas portuguesas

Um ecrã emblemático para uma produtividade aprimorada O Xiaomi Pad...