Fundação Repsol acrescenta seis novas startups às mais de 70 que foram aceleradas pelo Fundo de Empreendedorismo

Todas elas oferecem soluções inovadoras para a transição energética, com soluções naturais para a redução da pegada de carbono, tecnologias de baixas emissões, economia circular e produtos e serviços baseados na mobilidade avançada e nas energias renováveis.

Data:

A Fundação Repsol apresentou hoje as seis startups selecionadas na décima segunda convocatória internacional do seu acelerador de empresas, Fundo de Empreendedores,  e que foram escolhidas após um exaustivo processo de avaliação e seleção de um total de 455 propostas provenientes de 75 países.

Estes projetos receberão um apoio financeiro de até 100.000 euros durante um ano, bem como aconselhamento de tecnólogos especializados da Repsol e de uma equipa de mentores profissionais com uma vasta experiência e conhecimento tanto do setor energético, como da gestão empresarial. Além disso, terão a oportunidade de validar as suas iniciativas num ambiente real, através de testes-piloto nas próprias instalações e unidades industriais da Repsol, ou de realizar provas de conceito no Repsol Technology Lab, o centro de tecnologia e inovação da empresa multienergética.

O evento de apresentação das empresas incubadas pelo Fundo de Empreendedores contou com a presença do Diretor-geral de Transição Energética, Tecnologia, Institucional e Vice-presidente, Luís Cabra; do Diretor-geral da Fundação Repsol, António Calçada; e do empresário e investidor em novas tecnologias e cofundador da Idealista, Bernardo Hernández.

António Calçada salientou que “temos 150 mentores e a taxa de sobrevivência das startups que aceleramos é de 80%, isto tem a ver com a equipa de especialistas que conhecem os processos tecnológicos e a sua experiência para ajudar no planeamento e gestão de projetos”.

Durante a entrevista conduzida pela jornalista Marta Fernández, Luís Cabra sublinhou que “estamos perante uma transição energética sem precedentes. No passado, foi o amadurecimento das novas tecnologias que permitiu a mudança para fontes de energia mais seguras e mais eficientes. Desta vez, temos de desenvolver novas tecnologias energéticas, ainda não amadurecidas, que nos permitam resolver o problema das alterações climáticas o mais rapidamente possível. Iniciativas como o Fundo de Empreendedores da Repsol são mais necessárias do que nunca para responder a este desafio”.

Por seu lado, Bernardo Hernández destacou perante os participantes que “há poucas coisas que me agradam mais do que vir celebrar a inovação e os empreendedores. Quando olho à minha volta, vejo que tudo o que me rodeia foi criado por alguém que teve uma ideia e procurou financiamento. Vocês são o germe embrionário e as células estaminais de absolutamente tudo o que acontece”.

Mais de 450 startups participantes

A décima segunda edição gerou um grande interesse a nível internacional, tendo sido recebidas 455 candidaturas de 75 países, principalmente de Espanha, Portugal, Estados Unidos, Índia e Reino Unido, que se destacaram pela sua qualidade, especialmente as centradas em áreas como as soluções naturais para a redução da pegada de carbono, as tecnologias de baixas emissões, a economia circular e os produtos e serviços baseados na mobilidade avançada e nas energias renováveis.

As seis startups que serão aceleradas pelo Fundo de Empreendedorismo a partir de setembro são as seguintes:

  • D-CRBN (Antuérpia, Bélgica): Conversão de CO2 com base na tecnologia de plasma para gerar matérias-primas sustentáveis.
  • FINRENES OY (Tampere, Finlândia): Produção eficiente de biometano a partir de lignocelulose.
  • HOBEEN (Álava, Espanha): Aplicação para controlo inteligente de automóveis elétricos e dispositivos domésticos.
  • OCEAN ECOSTRUCTURES (Barcelona, Espanha): Tecnologias para a regeneração e monitorização da vida marinha em ambientes danificados.
  • POWERFULTREE (Álava, Espanha): Desenvolvimento e otimização de soluções agrícolas.
  • RAVENWITS (Espanha, Madrid): Inteligência artificial aplicada à previsão da produção de energias renováveis.

Mais de uma década a impulsionar o futuro da energia

Há 12 anos que a Fundação Repsol apoia o empreendedorismo centrado nas novas tecnologias no domínio da energia e tornou-se uma iniciativa reconhecida e eficaz para promover o desenvolvimento das soluções mais inovadoras, contribuindo assim para acelerar a transição energética.

Desde o seu lançamento em 2011, o Fundo de Empreendedores contribuiu para o desenvolvimento de 78 startups inovadoras com uma taxa de sobrevivência de cerca de 80% em áreas relacionadas com a biotecnologia, soluções baseadas na natureza, tecnologias de baixas emissões, a economia circular ou a digitalização da indústria energética.

Ao longo dos anos, as empresas aceleradas pela Fundação Repsol desenvolveram mais de 850 protótipos, registaram cerca de 200 patentes e obtiveram mais de 400 milhões de euros de financiamento público e privado. Três das startups aceleradas pelo Fundo de Empreendedores receberam investimento da Repsol Corporate Venturing:

  • FINBOOT (Espanha): Soluções Blockchain para a rastreabilidade dos contratos de energia.
  • ALERION (Espanha): Drones aplicados à inspeção e manutenção preditiva de ativos.
  • TROVANT TECHNOLOGIES (Espanha): Tecnologia para a transformação de biogás em biometano.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 131

Popular

Mais Artigos deste tipo

CARRIS e SIBS disponibilizam pagamento com MB WAY

A partir de hoje, viajar na CARRIS é ainda...

Workshop “Plano Nacional de Prospeção no âmbito do CRM Act”

No âmbito da recente aprovação, pela Comissão Europeia, do...

Setor da aviação considerado um dos mais atrativos para trabalhar em Portugal

A Randstad lançou mais uma edição do estudo Randstad...