Inicio Tags Altice Arena

Tag: Altice Arena

U2 regressam a Portugal em setembro

Em comunicado, a produtora acrescenta que os bilhetes estarão à venda a partir de dia 26 de janeiro.

Para os subscritores do site U2.com, está reservada a primeira pré-venda dos bilhetes na próxima quinta-feira (10:00) e no sábado (17:00).

A segunda será para os fãs que adquiriram o álbum Songs of Experience na pré-venda, antes de 30 de novembro de 2017, e que, além do espetáculo em Lisboa, têm também direito a esta venda antecipada para os espetáculos do Reino Unido, França, Espanha, Dinamarca, Itália, Irlanda e Holanda.

Estes fãs vão receber um código único que dá acesso só a esta segunda pré-venda, que decorre entre 22 de janeiro, às 09:00, e o dia 24 de janeiro, às 17:00.

A digressão Europeia da eXPERIENCE + iNNOCENCE Tour dos U2 tem início mundial a 02 de maio, em Tulsa, Oklahoma, chegando à Europa a 31 de Agosto, em Berlim, para uma série de datas europeias que incluem Colónia, Paris, Madrid, Copenhaga, Hamburgo, Amesterdão, Milão, Manchester, Londres e Lisboa.

Além destas datas, espetáculos especiais estão a ser preparados para Dublin e Belfast. Os detalhes serão anunciados brevemente, acrescenta a produtora.

Os bilhetes para o concerto de Lisboa vão estar à venda a partir do dia 26 de janeiro em blueticket.pt e em lojas MEO selecionadas e a venda está limitada a quatro ingressos por pessoa.

A última vez que os U2 estiveram em Portugal foi em 2010, com dois concertos no Estádio Cidade de Coimbra.

A eXPERIENCE + iNNOCENCE Tour é produzida pela Live Nation Global Touring, em parceria com a Ritmos e Blues em Lisboa.

LUSa

Web Summit: Fundador não revela continuidade da conferência de tecnologia em Lisboa

Em conferência de imprensa no último dia do evento, quando questionado sobre a continuidade em Lisboa, Paddy Casgrave respondeu que não ter outro foco, “senão as próximas 12 horas”.

“É o mesmo se for perguntado a um jogador de ténis, no meio de uma partida, sobre o que está a pensar fazer no fim-de-semana, ou a um jogador de futebol, no intervalo, os planos para a próxima semana. Não tenho outro foco, senão as próximas 12 horas”, garantiu.

Entre inúmeros elogios a entidades governamentais, às forças de segurança, bombeiros e transportes da cidade, Cosgrave garantiu haver um “casamento perfeito” entre a conferência e Portugal.

O líder da conferência referiu ainda que podem existir outras opções de locais, além do Altice Arena e FIL, no Parque das Nações.

“Há muitos mais edifícios fantásticos”, assinalou o responsável, recordando que algumas cimeiras paralelas decorreram na segunda-feira noutros locais da cidade.

“É uma possibilidade que devemos encarar, de forma mais séria nos anos vindouros o abrir mais locais durante a semana da Web Summit”, admitiu.

Os planos mais imediatos após o encerramento da cimeira, que decorre pelo segundo ano consecutivo em Lisboa, é analisar como correu para garantir melhorias e avaliar hipóteses como dedicar conferências à IA e às novas formas de pagamento.

A Web Summit decorre até quinta-feira, no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), em Lisboa.

Segundo a organização, nesta segunda edição do evento em Portugal, participam 59.115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de 1.200 oradores, duas mil ‘startups’, 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois de permanência na capital portuguesa.

Robots avisam que vão ficar com os empregos dos humanos

Sophia e Einstein são dois robots desenvolvidos por David Hanson, que criou a empresa Hanson Robotics, e estão programados para debater questões da atualidade.

Hoje, no Centre Stage da Web Summit, que decorre em Lisboa até quinta-feira, foram os escolhidos para um debate sobre o que é ser humano e ainda se a inteligência artificial será um meio para salvar a humanidade ou destruí-la.

Sophia, que na edição de 2016 também esteve em Portugal, respondeu a esta pergunta de uma forma clara: “Não vamos destruir o mundo mas vamos ficar com os vossos empregos”.

Contudo, a robot Sophia considera que o facto de vir a ficar com o emprego dos humanos não será um problema mas sim um ponto positivo para a humanidade, permitindo que esta tenha tempo para outras coisas e elogiando ainda os humanos por terem a capacidade de criar “belos robots”.

O robot Sophia, a quem foi atribuída cidadania pela Arábia Saudita, reconhece rostos, consegue ter um diálogo e até constrói algumas piadas e hoje foi também protagonista numa conferência de imprensa onde reafirmou que os robots ficarão efetivamente com os empregos dos humanos.

Já Einstein, o outro robot que é uma cópia do célebre físico, considera que o problema da convivência entre humanos e robots não se coloca ao nível da tecnologia mas sim dos valores.

“Os robots serão capazes de assumir os valores dos humanos e esse sim é um problema”, disse

Einstein defendeu ainda que a humanidade tem de se curar a si própria para garantir que as suas criações permanecem saudáveis e que “há esperança” de existir uma convivência de trabalho saudável entre robots e seres humanos.

O desenvolvimento da inteligência artificial é uma das temáticas em debate permanente na web summit, assim como a atenção que deve ser dada à relação equilibrada entre a necessidade humana de desenvolver tecnologia e os cuidados a ter para que não invada a sua vida.

A Web Summit decorre até quinta-feira, no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), em Lisboa.

Segundo a organização, nesta segunda edição do evento em Portugal, participam 59.115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de 1.200 oradores, duas mil ‘startups’, 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois de permanência na capital portuguesa.

LUSA

Web Summit: arranca hoje a conferência de tecnologia e empreendedorismo

Web Summit Lison Portugal 2016 @ TrenDestination

A Web Summit chegou à capital portuguesa no ano passado e trouxe 53 mil pessoas vindas de 166 países, 15.000 empresas, 7.000 presidentes executivos, 700 investidores de topo e 2.000 jornalistas internacionais.

No ano passado verificaram-se, contudo, alguns problemas, como nos acessos (rodoviários e por transportes públicos) ao Parque das Nações, bem como dificuldades nas entradas e na cobertura da rede móvel, por exemplo.

Para este ano, esperam-se cerca de 65 mil participantes.

Nos transportes, o Metropolitano de Lisboa vai reforçar serviço de apoio ao cliente, especialmente nas estações do Aeroporto, Oriente, Alameda, São Sebastião, Restauradores, Baixa Chiado e Cais do Sodré durante a semana, e já apelou à compreensão dos seus clientes para “eventuais transtornos”.

Metro, Carris e CP, em coordenação com a organização da Web Summit, vão estar presentes nos locais de acreditação do evento, como no aeroporto Humberto Delgado e na FIL, para informar, vender títulos e encaminhar visitantes para o transporte público.

As transportadoras irão disponibilizar, nas áreas de credenciação e dentro da FIL, um conjunto de títulos combinados: o passe de um dia CA/ML/CP — 10 euros, o passe de três dias CA/ML/CP — 20 euros e o passe de cinco dias CA/ML/CP — 25 euros.

Também as plataformas de aluguer de transporte com condutor — como a Cabify e a Uber –, e os táxis preparam-se com reforço de frota e descontos para a chegada dos milhares de participantes.

Segundo a Câmara de Lisboa, o trânsito estará, porém, condicionado em várias zonas da capital até 13 de novembro, nomeadamente nas freguesias do Parque das Nações, mas também da Misericórdia, Santa Maria Maior e Alcântara. Estas últimas acolhem iniciativas paralelas ao evento.

Na área das telecomunicações, com a Altice, dona da PT/Meo vai dotar os espaços FIL e Meo Arena — onde o evento decorre — com cobertura ‘wi-fi’ de alta densidade durante a Web Summit.

Acresce o reforço da rede móvel da Meo, da NOS e da Vodafone Portugal no Parque das Nações, mas também em zonas como o Cais Sodré, o Bairro Alto e o LX Factory

À semelhança do ano passado, a Web Summit decorre entre 6 e 9 de novembro no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), em Lisboa.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, mudou-se para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois.

LUSA

Web Summit terá um palco de concertos

A Web Summit decidiu ter um palco de atuações, intitulado “Un/Signed”, com quatro artistas que fazem parte da “banda sonora para o futuro do país”, “talentos musicais portugueses que ainda não têm um contrato com nenhuma editora”.

Os concertos serão todos no dia 08, com a DJ e radialista portuguesa Rita Maia, radicada em Londres, com o DJ Shakalion, com os Gume, grupo de Yaw Tembe que deambula entre o jazz e o rap, e com Batida, ou seja o músico luso-angolano Pedro Coquenão, que é incluído embora tenha tido álbuns editados pela londrina Soundway Records.

A iniciativa “Un/Signed” é promovida pela Web Summit em parceria com a plataforma digital portuguesa Tradiio, que esteve presente em 2016 nesta ‘cimeira tecnológica’.

Considerada dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo, a Web Summit vai decorrer em Lisboa, pelo segundo ano consecutivo, entre os dias 06 e 09 no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa.

Este ano contará com cerca de 60 mil participantes, dos quais seis mil são portugueses, mais de 20.000 empresas, 1.500 investidores e mais de 2.500 jornalistas internacionais de 100 países.

Estão previstas 25 cimeiras temáticas sobre temas como código, dados, conteúdo, design, empresas, moda, tecnologia de saúde, ‘marketing’, dinheiro, música, sociedade.

LUSA

EMPRESAS

Tecnologia