Inicio Tags Maia

Tag: Maia

Palankalama em concerto solidário para assinalar o 2ª aniversário da Refood

Com este concerto solidário vai comemorar-se o 2º aniversário do núcleo da Maia da Refood e os fundos conseguidos com a venda dos bilhetes reverterá, na totalidade, a favor da instituição.

Os bilhetes já estão à venda no Maia Welcome Center (Turismo) no Parque Central da Maia e estarão, também, à venda no local no dia do concerto.

Sobre a Refood: O projeto Re-food é um esforço eco humanitário, 100% voluntário, efectuado para e pelos cidadãos ao nível micro-local, com o objetivo de acabar com a fome nos meios urbanos. Ao mesmo tempo, procura acabar com o desperdício de alimentos preparados, reforçando os laços comunitários locais. Tentamos criar uma ponte humana que liga quem tem uma sobra diária a quem tem uma necessidade diária.
Sobre os Palankalama : Banda instrumental do Porto dedicada à música folk de várias regiões. O rock e o jazz são alguns dos veículos utilizados para traçar narrativas. Neste concerto vão apresentar algumas músicas do seu novo álbum, Boca de Raia.

 

Trabalhadores da distribuição da Sonae cortam trânsito na Maia

Este é o primeiro de três dias de luta nacional e que hoje se concentra nos trabalhadores da distribuição, seguindo-se ações dos funcionários das empresas da APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, que incluem os principais super e hipermercados do país.

As cerca de três dezenas de manifestantes têm gritado junto do local, no qual trabalham aproximadamente 800 pessoas, que “está na hora, está na hora do contrato vir cá para fora” e “SONAE escuta, os trabalhadores estão em luta”.

Esta manhã, os manifestantes tentaram impedir trabalhadores de entrarem no centro, mas foram persuadidos pela PSP.

Os protestantes recuaram, mas voltaram à porta do centro.

No local estão cerca de 10 agentes da PSP.

Entre as principais reivindicações estão a atualização salarial e a eliminação das diferenças de salário conforme o local de trabalho, ou seja, uma “discriminação geográfica”, como criticam os trabalhadores.

LUSA

Dia 8 de outubro há caminhada solidária na Maia

A Re-food (www.re-food.org) é uma organização independente, orientada por cidadãos, 100% voluntária, uma comunidade de solidariedade eco-humanitária, que trabalha para eliminar o desperdício de alimentos e a fome em cada bairro. Tem como missão eliminar o desperdício de alimentos e a fome, envolvendo toda comunidade numa causa comum, daqui decorrendo o lema “Aproveitar para alimentar”.

Esta caminhada solidária tem como objectivo garantir receitas para os pagamentos dos custos de funcionamento do centro de operações (eletricidade, água, e consumíveis).

Onde se pode inscrever?
A Eventsport, entidade que está a organizar a Corrida da Fernanda Ribeiro é o nosso parceiro na organização. Entre em http://eventsport.pt/, procure a corrida da Fernanda Ribeiro e encontra toda a informação sobre a caminhada.

Dez casos de legionella confirmados na Maia

A Direção-Geral de Saúde já confirmou a existência de dez casos de legionella, na Maia. Quatro estão ligados à empresa Sakthi, onde foi detetada a bactéria na torre de arrefecimento. Um dos internados está nos cuidados intensivos, no Hospital de S. João, no Porto.

Os outros seis moram na zona e há duas pessoas que contraíram a infeção noutro local e não têm qualquer ligação à fábrica.

As autoridades de saúde estão a investigar os restantes quatro casos para perceber onde contraíram a bactéria.

Na segunda-feira, a DGS avançava apenas com um caso confirmado na fábrica da Maia e outros sete “em estudo”.

Um estudo ambiental, que incluiu a colheita de água em vários locais da fábrica, confirmou a “presença de colonização por bactérias do género Legionella” em torres de arrefecimento, referiu em comunicado.

Os administradores da empresa foram informados sobre os riscos e o funcionamento das torres suspeitas suspenso para a realização de tratamentos químicos de desinfeção, adiantou a DGS.

Para além destes dois casos, a DGS explicou que foram identificados mais seis casos de “doença dos legionários” que, de acordo com os inquéritos epidemiológicos, não podem ainda ser associados “à mesma fonte”.

World Press na Cidade da Maia

No passado dia 17 foi inaugura a mostra World Press Photo no Fórum da Maia. A exposição conta com o patrocínio, entre outras entidades, da Maiambiente.

A empresa responsável pela recolha de resíduos do conselho expôs quatro camiões desde o dia 30 de outubro, em frente à Câmara Municipal da Maia, para que a população tivesse a oportunidade de observar as fotos premiadas, dando assim, a conhecer uma mostra do que pode ser apreciado a partir do dia 17 deste mês.

O concurso World Press Photo é a principal competição do mundo para fotógrafos de imprensa, fotojornalistas e fotógrafos documentais, a nível profissional, e estabelece os padrões da profissão. O concurso deste ano atraiu 5.775 fotógrafos de 128 países. No total, foram apresentadas a concurso 82.951 imagens.

Esperança

A fotografia vencedora, da autoria de Warren Richardson, tem o título “Hope for a New Life” e retrata o momento em que um bebé é entregue, através de um buraco numa barreira de arame farpado, a um refugiado sírio que já tinha conseguido atravessar a fronteira da Sérvia para a Hungria, perto de Röszke.

O fotógrafo português Mário Cruz também viu o seu trabalho premiado, na categoria de Assuntos Contemporâneos, com a série “Talibés, Escravos dos Tempos Modernos”, que retrata a situação de Talibés, meninos que vivem em escolas islâmicas conhecidas como escolas corânicas no Senegal. Sob o pretexto de receberem uma educação corânica, eles são forçados a mendigar nas ruas, enquanto os seus responsáveis religiosos, ou Marabout, recolhem os seus ganhos diários. Muitas vezes, eles vivem na miséria e são abusados e espancados.

Em 2016, a exposição estará patente no Fórum da Maia, de 18 de novembro a 8 de dezembro, de terça a domingo, das 9h00 às 22h00.

16 anos na Maia

World Press Photo realiza-se na cidade há 16 anos e é já um acontecimento de grande relevância no município e na Região Norte, sendo visitado por milhares de pessoas. Todos os anos a exposição recebe cerca de três mil visitantes, em grande parte visitas de estudo organizadas por instituições de ensino secundário. Esta exposição mostra de uma forma precisa, justa e visualmente atraente o que aconteceu no nosso mundo em 2015, promovendo uma reflexão sobre o mundo atual.

 

EMPRESAS