Inicio Tags Tesla

Tag: Tesla

Já chegou a Portugal o primeiro carregador Tesla

Os portugueses que já tenham um Tesla podem (finalmente) desfrutar da primeira estação de carregadores Surpercharger da marca no nosso país.

Em comunicado, a Tesla adianta que não se ficará por aqui, estando já em vias de construir a segunda estação de carregadores Supercharger em Portugal. A localização desta segunda estação já é conhecida, estando planeada para o L’And Vineyards, em Montemor-o-Novo, a caminho de Espanha.

Ainda que os carros da Tesla possam ser carregados em quaisquer pontos de carregamento para veículos elétricos, os carregadores Supercharger continuam a ser a forma mais rápida de o fazer. Numa questão de 30 minutos é possível abastacer um veículo da marca com energia suficiente para 270 quilómetros de autonomia.

Promoção da sustentabilidade e ambiente na cidade do Porto

Durante dois dias, 8 e 9 de julho, os Jardins do Palácio de Cristal foram palco do maior evento anual nacional destinado à mobilidade elétrica, organizado pela Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE). O evento bateu o recorde ibérico de participações com mais de 200 inscrições confirmadas, entre as quais utilizadores da Madeira e dos Açores, bem como uma representação da Associação Brasileira dos Proprietários de Veículos Elétricos Inovadores (ABRAVEI), inscrições de Espanha e uma inscrição de Marrocos.

Pela primeira vez a Tesla esteve representada oficialmente num evento em Portugal, com os seus dois modelos emblemáticos, o Model S e o Model X. Presenciou-se a estreias nacionais como o Mini Plug-in (PHEV), os novos Smart elétricos, ForTwo, ForTwo cabrio e ForFour e outras recentes novidades como o Hyundai IONIQ 100% elétrico e híbrido Plug-in.

O evento surpreendeu os visitantes com um barco eletro-solar da Sun Concept, concebido e produzido em Portugal, no Agarve, em Olhão, o comboio turístico elétrico da Deltrain, os quadriciclos da Birò, o primeiro veículo elétrico português homologado, o Veeco, a Smart Flower, um girassol fotovoltaico, e a Omniflow, com o seu candeeiro com iluminação LED, produzida por pequenos painéis fotovoltaicos e uma mini eólica.

Tratou-se da maior concentração e exposição de veículos elétricos e de produtos associados à mobilidade elétrica, como carregadores rápidos, semi-rápidos, portáteis e domésticos, comercializadores e operadores de energia para a mobilidade elétrica.

O QUE ELES DIZEM…

João Pedro Matos FernandesJoão Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente

A mobilidade elétrica será aquilo que a indústria e os consumidores quiserem que seja. Portugal propõe-se a que em 2050 não circulem veículos de combustão interna e que e não sejam utilizados combustíveis fósseis para produzir qualquer forma de energia. Mas quero acreditar que esse objetivo seja alcançado já em 2040 ou que, pelo menos, haja só um número residual. Este governo abriu um concurso para a aquisição de 500 autocarros de boa performance ambiental (elétricos e a gás), o que representa uma melhoria do que já existe. Sentimos que, neste momento, a tecnologia dos autocarros não está suficientemente desenvolvida para que as empresas possam fazer uma aposta ainda mais alargada na aquisição de autocarros elétricos, mas o crescimento que se está a verificar na mobilidade elétrica é bastante grande.

Henrique SánchezHenrique Sánchez, Presidente Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE)

Quero agradecer ao Município do Porto a recetividade que teve para o Encontro Nacional de Veículos Elétricos. Isto não é uma corrida dos 100 metros, é uma maratona e é mais um passo que foi dado. Temos mais de 40 veículos elétricos em exposição, um barco elétrico, um comboio turístico elétrico, motas e bicicletas. O objetivo da associação não é só mudar todos os carros de combustão interna para veículos elétricos, mas também consciencializar e informar a população. Pretendemos ter visibilidade porque um dos problemas da mobilidade elétrica é a falta de informação ou alguma desinformação. E estes eventos servem para isso mesmo.

Filipe AraújoFilipe Araújo, Vereador da Câmara Municipal do Porto para a Inovação e o Ambiente

Abraçamos desde logo esta oportunidade de realizar o encontro na cidade do Porto pela estratégia que temos vindo a seguir no âmbito da mobilidade elétrica. Estamos num processo de transformação, com a aquisição de uma nova frota com cerca de 300 veículos elétricos ou híbrido plug in, por isso faria todo o sentido que o encontro nacional se realizasse na nossa cidade. Temos todo o interesse que as cidades se adaptem à mobilidade elétrica e que esse seja o caminho para cidades com uma qualidade de vida melhor e cada vez mais sustentáveis.

Viana do Castelo quer receber fábrica da Tesla

A Tesla tem manifestado interesse em construir uma nova fábrica na Península Ibérica, e a candidatura de Viana do Castelo surge nesse âmbito.

Em comunicado, a autarquia da capital do Alto Minho adiantou que o concelho “apresenta como fatores de atratividade o ambiente empresarial favorável da região do Alto Minho e as boas acessibilidades de ligação aos portos de mar de Viana do Castelo, Leixões e Vigo, mas também a dois aeroportos (Porto e Vigo)”.

Na nota, a autarquia sublinhou que o porto de mar da cidade “dispõe de um terminal ro-ro, que permite cargas e descargas de veículos para acesso a navios”.

Outro dos fatores de atração apontados pelo executivo socialista liderado por José Maria Costa “é a proximidade com a Galiza, a menos de uma hora de viagem e que está inserida em uma eurorregião, com mais de três milhões de habitantes”.

A existência de “muitos fornecedores de componentes automóveis em ou próximos de Viana do Castelo e de um regime muito favorável de incentivos à fixação de empresas” são outras das vantagens apontadas pela Câmara.

Grupo no facebook apela à Tesla para fixar nova fábrica em Portugal

“Bring Tesla Gigafactory to Portugal!”, criado no passado sábado no facebook soma já cerca de 20.000 membros, a par disto, está também a ser preparada uma conferência para o início de dezembro. Miguel Cunha, um dos administradores do grupo na rede social, justifica a urgência da conferência com o facto de que a Tesla escolherá brevemente o local da instalação da nova fábrica de baterias.

Portugal já fora apontado como um dos favoritos acolher a “Gigafactory” e o Governo português já demonstrou vontade em estreitar relações com a Tesla. Realizou-se, inclusive, uma reunião a 8 de setembro junto do secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, para falar sobre “supercarregadores, representação formal da marca e possíveis projetos de investigação e desenvolvimento tendo em conta a infraestrutura rodoviária”, segundo nota do Ministério do Ambiente divulgada na altura.
Sexta-feira, foi noticiado que o Ministério da Economia teria entrado em contacto com a marca norte-americana para negociar a instalação desta fábrica em Portugal, segundo o Jornal de Negócios e o jornal digital Eco.
Para já, o grupo criado no Facebook tem a ambição de mandar uma mensagem: “@elonmusk, 100.000 Portuguese are welcoming you to Portugal”.
Notícia atualizada a 23 de novembro às 17h50

Elon Musk avança com plano “sexy”

O Twitter voltou a ser o palco eleito por Elon Musk para anunciar novos projectos. Desta feita, um SUV compacto, o Model Y, e uma variante minibus do Model X. De acordo com a “CarAdvice”, no caso do Model Y, trata-se do fechar do plano de lançamentos de novos modelos que Musk anteviu resumidos numa palavra: “sexy” – Model S, Model E, Model X e Model Y. Sucede que o Model E foi forçado a mudar de designação, para Model 3 (por se posicionar como um rival do BMW Série 3), devido a questões de registo do nome, actualmente na posse da rival Ford.

Já quanto à anunciada versão, provavelmente de sete lugares, do Model X, o véu havia sido ligeiramente levantado quando, há cerca de um mês, Elon Musk deu início à fase dois do plano de desenvolvimento da companhia. Garantindo então, e mais uma vez através de um tweet, elevada habitabilidade num futuro minibus da Tesla. Parece já ser certo que, embora tendo por base o Model X, o minibus não venha a contar com as emblemáticas portas traseiras de abertura estilo asa de gaivota. Embora marcante, esta solução tem também sido razão de inúmeros problemas no modelo já em comercialização.

Apesar da confirmação do avanço dos projectos, desconhecidos continuam ainda os prazos para a apresentação, mesmo na versão concept, destes dois novos modelos. Até porque, neste momento, a Tesla não tem mãos a medir com a produção dos veículos já em comercialização, nomeadamente do Model 3, que apenas deverá atingir a produção máxima em 2018, sensivelmente na mesma altura em que a nova fábrica de produção de baterias, construída em conjunto com a Panasonic, entre em funcionamento no estado norte-americano do Nevada.

O primeiro morto num acidente com carro em piloto automático

Pela primeira vez, um automóvel com piloto automático fez uma vítima mortal. Joshua Brown, um antigo SEAL (força especial da Marinha dos EUA), morreu no seu Tesla modelo S após o veículo ter colidido com um camião. O acidente aconteceu a 7 de maio.

De acordo com o Daily Mail, o homem estaria a ver um filme de Harry Potter enquanto o carro se conduzia autonomamente. Foi o condutor do camião, Frank Baressi, de 62 anos, que descobriu o filme a ser reproduzido. “Ainda estava a passar quando ele morreu e bateu contra um poste de eletricidade ao fundo da estrada”, disse. Ainda assim, os relatórios da polícia não indicam que Joshua Brown estivesse de facto a ver um filme.

“Ele passou tão rápido pelo camião que eu nem o vi”, explicou ainda o motorista do camião. O sistema de piloto automático não detetou o camião e o condutor também não acionou os travões do carro.

O CEO da Tesla, Elon Musk, partilhou no Twitter uma mensagem de condolências pelo acidente, mas partilhou um comunicado em que a marca defende os seus carros.

Our condolences for the tragic loss https://www.teslamotors.com/blog/tragic-loss 

A Tragic Loss

We learned yesterday evening that NHTSA is opening a preliminary evaluation into the performance of Autopilot during a recent fatal crash that occurred in a Model S. This is the first known fatality…

De acordo com o comunicado da Tesla, “esta é a primeira fatalidade conhecida em mais de 130 milhões de milhas” (cerca de 200 milhões de quilómetros). Em todo o mundo, explica a marca, “existe uma fatalidade a cada 60 milhões de milhas” (cerca de 96 milhões de quilómetros).

A marca explica que “nem o piloto automático nem o condutor se aperceberam da parte lateral branca do camião, contra um céu muito iluminado, e por isso o travão não foi acionado”. O comunicado diz que o impacto aconteceu em “circunstâncias extremamente raras”, visto que a traseira do camião embateu no pára-brisas do automóvel. Se o impacto tivesse sido na frente ou na traseira do Tesla S, admite a fabricante, “o sistema de segurança teria, provavelmente, prevenido danos graves, como tem acontecido em numerosos outros acidentes”.

A marca lembra que, sempre que o piloto automático é accionado num carro Tesla, o condutor é alertado pela seguinte frase: “Mantenha as mãos no volante. Esteja preparado para tomar o controlo a qualquer momento”.

Joshua Brown era um entusiasta destes carros e tinha um canal no YouTube em que mostrava as suas experiências com o piloto automático. Antes do acidente fatal, Joshua já tinha evitado uma vez, por pouco, uma colisão com um camião branco, e colocou o vídeo desse episódio na Internet:

A Tesla descreveu Joshua como um “amigo da Tesla e da comunidade dos veículos elétricos” e sublinhou que o antigo militar “acreditava fortemente na missão da Tesla”.

O El País lembra que existe um “vazio legal” nesta situação, e que ainda não se sabe quem terá de assumir a responsabilidade. A NHTSA, autoridade responsável pela segurança rodoviária nos EUA, está a investigar o acidente.

Supercharging gratuito no Model 3? Musk diz que não estará incluído

Por norma, quem compra os veículos da Tesla antes de serem apresentados ou antes de serem lançados no mercado, têm direito a carregamento gratuito para toda a vida nas estações de carregamento rápida da Tesla.

No entanto, segundo o próprio Elon Musk, esse não será o caso com o Model 3. Num encontro com acionistas, o CEO da Tesla explicou que o carregamento gratuito não estará incluído no novo modelo, mas estará disponível num pacote opcional.

Para Musk, citado pelo VentureBeat, trata-se de reduzir o custo do Model 3 para que seja mais barato. No entanto, diz, vai ser sempre mais barato fazer longas distâncias com o Model 3 do que um carro a gasolina.

 

Pirata informático constrói carro autónomo em apenas um mês

George Hotz, 26 anos, equipou um Honda Acura ILX com um sistema de radar laser no tejadilho, uma câmara junto ao espelho retrovisor, um joystick nas mudanças, um ecrã de 21,5 polegadas na consola central com uma versão do sistema operacional Linux. Claro que há ainda um emaranhado de cabos por todo o carro, mas, como é possível ver no vídeo feito pela Bloomberg, anda sozinho na estrada.

Para isso, explica George Hotz, basta ensinar o carro a conduzir. Como? Simples: basta ensiná-lo, “observando” aquilo que os outros condutores fazem. “Neste momento estamos na fase de observação. Não dissemos a este carro nada sobre condução, mostrámos-lhe durante dez horas imagens de como os humanos conduzem e dissemos-lhe: ‘É assim que os humanos conduzem, faz como eles'”, explicou, garantindo que, no lugar de regras rígidas, está a intuição. “A ideia é conduzir naturalmente como as pessoas, não com base numa ideia de segurança dos engenheiros”.

Ainda com muito para fazer para pôr esta tecnologia a funcionar, Hotz acredita que a sua tecnologia poderá ser vendida por cerca de mil dólares aos construtores automóveis ou ao cliente individual, um custo muito menor do que o da tecnologia que a Google ou a Tesla estão a desenvolver.

“Vou ser o próximo CEO milionário”, ambiciona George Hotz.

A Tesla reagiu entretanto à história, através de um Tweet de Elon Musk, CEO da empresa.

“É extremamente improvável que uma única pessoa ou até uma pequena empresa tenham capacidade para produzir um sistema de condução autónoma para ser implementado em veículos de produção. Pode funcionar como uma demo limitada num troço de estrada conhecido – a Tesla tinha um sistema desses, há dois anos – mas depois requer enormes recursos para conhecer milhões de milhas de estradas muito diferentes”, diz.

Tesla procura engenheiros “hardcore” para projeto de carros com piloto automático

“Estamos à procura de engenheiros de software ‘hardcore’. Não necessitam de ter experiência no ramo automóvel”, esta foi a mensagem do presidente executivo da Tesla Motors na sua conta pessoal de Twitter esta sexta-feira, 20 de Novembro.

“We are looking for hardcore software engineers. No prior experience with cars required. Please include code sample or link to your work.
— Elon Musk (@elonmusk) 20 novembro 2015”

O CEO da empresa norte-americana acrescentou ainda que será ele que irá entrevistar os candidatos pessoalmente. “Esta é uma prioridade super elevada”, referiu Elon Musk.

Os candidatos selecionados para trabalhar neste projeto da Tesla irão trabalhar diretamente com o presidente da fabricante automóvel.

Este sistema de piloto automático que a Tesla está a desenvolver quer fazer com que os veículos Model S e Model X possam conduzir automaticamente, mudar de faixa e ajustar a velocidade sem intervenção humana.

O sistema de piloto automático no modelo S já tinha sido apresentado no mês passado, mas o sistema ainda está a ser desenvolvido. Na altura, a marca avisou para que o condutor não retirasse as mãos do volante.

O software de piloto automático da marca utiliza uma combinação de câmaras, radares, sensores e mapeamento de dados para poder navegar. Quando o carro chega ao destino, o sistema procura um lugar e estaciona sozinho.

EMPRESAS