Portugueses estão a organizar mais festas de natal este ano, indica análise da Fixando

A procura dos portugueses por festas de natal aumentou este ano, face ao dados verificados em 2019, chegando a ascender os 120% em outubro.

Data:

A procura por serviços relacionados com festas de natal aumentou, ultrapassando os 120% no mês de outubro, face a igual período de 2019, como aferiu a Fixando numa análise efetuada às atividades dos mais de seis mil utilizadores desta aplicação.

Acerca destes dados, Alice Nunes, diretora de Novos Negócios da Fixando explica em comunicado que “o ano passado, num período de recuperação pós-pandemia para o setor dos eventos, já registámos um aumento das celebrações mais numerosas. Este ano, a tendência é ainda mais evidente e ultrapassa largamente os valores pré-pandemia: há uma crescente vontade dos portugueses se reunirem em maior número, desde festas de trabalho, a celebrações familiares e com amigos”.

A APP alerta que a subida global dos custos associados a estas atividades, levou ao aumento dos valores praticados pelo ramo, em média 12%, em comparação com 2021.

Devido a estes números, a diretora de Novos Negócios estima que os prestadores de serviços alcancem uma faturação, através da Fixando, “cerca de 1.637 M, durante o último trimestre do ano”, perante os 1.123 M que foram faturados na mesma altura em 2019.

A mesma fonte refere que “os dias 16 e 17 de dezembro, são os mais procurados por quem está a organizar festas e eventos de Natal, com muitos clientes a sentirem já dificuldade em encontrar profissionais e empresas disponíveis para este fim de semana”.

Alice Nunes destaca ainda na nota partilhada que “alguns dos serviços para festas de Natal registaram um maior aumento de procura em 2022, face aos últimos 3 anos, como: o aluguer de viaturas (+97%), aluguer de cabines de fotos e vídeo (+89%), decoração de festas e eventos (+62%), cabeleireiros e maquilhadores (+61%), staff para eventos (+55%), aluguer de equipamento para festas (+43%) e quintas e espaços para eventos (+35%). Os serviços que ficaram ‘fora de moda’ e que apresentaram quebras durante o mesmo período são a animação com mágicos (-77%), cantores (-64%), bandas de música (-51%) e palhaços (-42%).”

De acordo com o comunicado da Fixando, as empresas ligadas ao setor, afirmam que, na generalidade, este ano a diferença nos pedidos dos serviços encontra-se na dimensão dos eventos.

“Este ano já existem pedidos para organização de eventos de empresas para centenas de funcionários, assim como no Natal familiar também já se consegue juntar toda a família, logo os pedidos são bastante superiores comparativamente com os anos anteriores”, salienta Catarina Brito da empresa de catering Chiffon da Catarina.

“No momento em que vivemos e numa conjuntura particularmente difícil, vemos que tanto empresas como particulares procuram celebrações em espaços originais e criativos e que lhes proporcionem momentos memoráveis”, remata no comunicado António Almeida do estúdio de fotografia Art $ Wolf.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 116

Popular

Mais Artigos deste tipo

STCP passa a disponibilizar pagamentos por MB WAY

A partir desta segunda-feira, 28 de novembro, na STCP...

Desinfestação de empresas: a Truly Nolen explica

A Truly Nolen, líder mundial em controlo de pragas,...

Surfista Inês Tralha desenvolve método de ensino do SURF

A surfista Inês Tralha, nome de referência no surf...

Montar e decorar uma casa em 90 minutos? LEROY MERLIN desafiou os portugueses nesta Black Friday

O desafio testou duas equipas, lideradas por Mafalda Castro...